Ceará

Tiago Nunes diz que Ceará fez partida equilibrada e reconhece esforço da sua equipe: ‘Tivemos muito ímpeto’

Foto: Reprodução/ Vozão TV

Na noite da última quarta-feira, 10, Athletico Paranaense e Ceará se enfrentaram na Arena da Baixada, em duelo válido pela trigésima primeira rodada do Campeonato Brasileiro Série A 2021. A partida terminou com vitória da equipe rubro-negra, que triunfou pelo placar de 2 a 1. Renato Kayzer e Pedro Henrique marcaram para o Furacão, enquanto quem marcou o tento alvinegro foi o atacante Rick. Após a partida, o treinador Tiago Nunes concedeu entrevista coletiva e fez uma análise sobre o jogo:

Primeiro tempo

” A gente fez um jogo muito equilibrado com o Athletico aqui dentro, um jogo de iguais, eu diria, partidas assim são decididas em lances isolados, muito capitais. O primeiro gol do Athletico foi um lance onde a gente erra um passe no comando de ataque, toma um contra-ataque, tem a oportunidade de fazer a falta tática, não fizemos, o adversário consegue, pela qualidade dos seus jogadores, achar uma infiltração e a finalização. E talvez no melhor momento nosso, no primeiro tempo, sofremos esse gol,” ponderou o técnico

Segundo tempo

“E assim, da mesma maneira, no segundo tempo. Quando estávamos soberanos no jogo, havíamos empatado, estávamos bem na partida, sofremos um gol de escanteio, que é, no mínimo, discutível. O Mendoza, que estava marcando o Pedro, acabou sendo empurrado, o árbitro não marcou a falta, depois o zagueiro cabeceia, a bola desvia ainda desvia no nosso defensor, infelizmente, enganando o João. Acabamos sofrendo os gols nos melhores momentos da nossa equipe. Mas, mesmo assim, a gente teve muito ímpeto, lutou, tento impor o jogo técnico. Mesmo com um jogador a menos tentamos buscar o empate. Foi um jogo de pouquíssimas chances de gol, tanto do Athletico como nossa, pois se tratam de duas equipes que jogaram futebol ofensivo, buscando vencer, mas muito equilibradas”

Tiago Nunes ainda teceu alguns comentários em relação a arbitragem de Wilton Pereira Sampaio, afirmando que podem ter ocorrido alguns equívocos, mas reconhece que Wilton é um “árbitro FIFA”:

“Não posso colocar na conta da arbitragem. A gente tem lances discutíveis. No lance do gol de escanteio, o Mendoza foi empurrado antes. O árbitro disse que a bola estava parada e, no meu ponto de vista, não estava. E temos um lance no final, que o Gabriel foi puxado pelo ombro, que pode ser discutível também, mas é tudo questão de interpretação. A gente também não pode generalizar. Tivemos um árbitro Fifa hoje. Talvez se ele teve algum erro foi no cartão do João Ricardo. A gente estava tentando organizar a equipe para achar uma melhor saída de bola e ainda no primeiro tempo deu um cartão amarelo, muito pela pressão da torcida. Mas nada que eu possa cravar com certeza que tenha tido uma influência direta no resultado. Nós temos também que fazer o nosso papel fora do campo, apoiar a arbitragem, dar tranquilidade para eles trabalharem e melhorarem, para que o espetáculo possa fluir cada vez mais”, finalizou.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top