Campeonato Brasileiro

Tiago Nunes explica expulsão no primeiro tempo contra o Atlético-MG: ‘Falei que o árbitro não estava qualificado o suficiente para apitar à partida’

Foto: Reprodução / Vozão TV

Após a derrota do Ceará por 3×1 para o Atlético-MG, o técnico Tiago Nunes concedeu entrevista coletiva à imprensa. O comandante comentou sobre a formação por três zagueiros no segundo tempo, com a entrada de Gabriel Lacerda para fazer companhia a Luiz Otávio e Messias, e fez uma avaliação sobre a atuação dos defensores juntos.

+ Siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

— A avaliação é positiva. Fizemos um bom segundo tempo, controlamos a equipe do Atlético-MG, que não conseguiu ter o mesmo volume de chegadas no primeiro tempo. Conseguimos neutralizar as principais ações ofensivas. O Atlético é uma grande equipe, dispensa comentários, pela sua qualidade individual. A equipe ficou mais equilibrada e tivemos algumas oportunidades de gol, também no segundo tempo, então me agradou para esse contexto especifico.  Foi um modelo estratégico que utilizamos essa formação e vamos avaliar ao longo da temporada se vamos utilizarmos em outros momentos — destacou Tiago.

Com a derrota, a equipe do Ceará está a três pontos da zona de rebaixamento. Questionado se essa aproximação do alvinegro ao Z-4 preocupa, Tiago Nunes pontuou que a atenção da equipe está nisso e que, inclusive, a primeira meta do time é manter-se na Série A.

— Estamos muito atentos a isso. O primeiro objetivo com o Ceará é manter a equipe na primeira divisão. Vale ressaltar sempre que a nossa equipe tem jogos a menos do que a grande parcela dos concorrentes. Temos que cumprir esse primeiro objetivo, para, depois, pensarmos em algo maior na competição.

Tiago Nunes foi expulso no primeiro tempo após reclamação com a arbitragem sobre uma chegada forte de Jair em Geovane, onde o árbitro Jefferson Ferreira Moraes não assinalou falta e, segundos depois, originou-se o gol do Atlético-MG, marcado por Hulk. O gaúcho deu sua opinião acerca da arbitragem responsável pela partida.

— O Ceará foi desrespeitado hoje no Mineirão. O árbitro foi muito mal no jogo. Todas as decisões dele e dos seus companheiros de arbitragem foram pró-Atlético Mineiro. O primeiro lance onde ele marca o pênalti e, foi anulado na consulta ao VAR, foi uma vergonha. Ele não teve dúvida alguma em pontuar o pênalti a favor do Atlético naquele momento e, mesmo voltando atrás,  ele cria uma atmosfera muito favorável ao time da casa, com a sua torcida, um time de muita qualidade e cria um ambiente que atrapalha a nossa construção do jogo. Nós não tivemos um bom primeiro tempo, mas a arbitragem acabou nos atrapalhando demais — iniciou

— No primeiro gol do Atlético-MG, o Geovane sofre uma falta, nós não tivemos vantagem técnica alguma no lance. O árbitro não é qualificado suficiente para avaliar se a vantagem tática ou técnica existe, porque a bola continua na nossa defesa, no pé do nosso zagueiro e não é uma bola que nós progredimos para o ataque. Ele deu sequência, vantagem, pênalti e, consequentemente, nos prejudicou demais. Houve uma reclamação da minha parte, falei que ele não estava qualificado o suficiente para apitar a partida e ele acabou me expulsando. Depois, outra vergonha. O arremesso lateral que gera o pênalti, é uma falta descabida em cima do Bruno Pacheco, onde ele não marca novamente. Uma arbitragem desastrosa — complementou Tiago.

+ LEIA MAIS| ATUAÇÕES ENM: Gabriel Lacerda volta a marcar, mas não evita derrota do Ceará; confira as notas

Por fim, o treinador explicou o que mudou da equipe que venceu a Chapecoense e empatou com o Internacional, para essa, que foi derrotada pelo Atlético-MG, na tarde de hoje.

— O que mudou primeiro foi o adversário. Nós jogamos contra o líder da competição, a melhor equipe do Brasil jogando nos seus domínios. É um adversário extremamente qualificado. Segundo, que a equipe produziu. Tivemos quatro chances de gols, mas não conseguimos ter o aproveitamento desejado. O Atlético nas cinco oportunidades que teve, fez três gols. Mas, estou orgulhoso da postura dos nossos jogadores, eles são fiéis ao trabalho e estão dando o seu melhor, estamos fechados — finalizou.

Com a expulsão, Tiago Nunes não estará na beira do gramado no jogo contra o São Paulo, quinta-feira, 14, às 19h, no Morumbi.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top