Guarani

Titi relembra subida ao profissional do Guarani e explica origem de apelido

Titi relembra subida ao profissional do Guarani e explica origem de apelido

Titi é uma das principais promessas das categorias de base do Guarani no elenco profissional ao longo da disputa da Série B do Campeonato Brasileiro.

Garoto de 18 anos, depois de estreia como titular no time de cima, relembrou como foi promovido pelo ex-técnico do Bugre, Felipe Conceição, no fim do ano passado.

+ Aos 18 anos, Titi revela bastidores de estreia como titular no Guarani; veja

“Eu cheguei no Guarani com meus 15 anos. Vim fazer um teste aqui e fui aprovado. Eu cheguei como volante. Depois, passei para lateral e, agora, estou na zaga. É muito bom ser da base. Eu vim fazer todo esse projeto da base. Eu cheguei, saí do Guarani e voltei ao Sub-17 para jogar o Campeonato Paulista. Eu joguei a Copa Paulista com o (Sérgio) Baresi. Fiz uma excelente Copa Paulista. Foi onde o Felipe Conceição me viu na Copa Paulista e promoveu ao profissional”, contou, em entrevista na TV Guarani.

“Eu subi para o profissional em uma quarta-feira. Em uma sexta, eu fiz para o jogo contra a Chapecoense. Depois, não atuei. Depois disso, comecei a ficar de fora, mas isso daí é uma consequência de um garoto que acabou de subir da base para o profissional. Eu acho que tinha que esperar, porque no momento certo as coisas acontecem. Desde criança eu sonho em ser um jogador profissional. É um sonho não só meu, como da minha família inteira. Pô, agora só falta. O sonho do meu pai e da minha mãe é assistir eu jogando na arquibancada”, prosseguiu.

APELIDO

João Pedro Quintino da Silva, natural da Itatiba, explicou origem do apelido de Titi, como é conhecido desde a base do Guarani.

“Esse apelido de Titi surgiu quando eu tinha nove anos. Eu jogava futsal lá na minha cidade. Eu tenho um primo que eu chamo ele de Titia. Eu não sabia falar o nome quando era pequeno. Aí o treinador escutou eu falando e ficou Titi, tanto que tem muita gente que me chama de João e eu não atendo. É mais fácil me chamar eu por Titi do que por João”, revelou.

O zagueiro expôs as principais características de jogo e garantiu servir de ‘exemplo’ aos demais garotos da base no Guarani

“Eu sou da cidade vizinha, Itatiba. Foi um jogo-treino da escolinha em que eu era com o Guarani e acabei passando no teste. As minhas principais qualidades eu acho que é ter um bom passe e ter uma boa visão de jogo. Por eu ter sido volante, querendo ou não, é um bom aspecto para um jogador que está na zaga ter uma boa visão de jogo, porque a gente enxerga o jogo de frente. Então a gente vê tudo praticamente do jogo”, pontuou.

“Tenho um bom cabeceio. Sou bom na marcação. Uma característica boa também é a velocidade. É uma oportunidade muito boa que eles estão dando para os garotos da base. Querendo ou não, passa uma confiança para aqueles que estão no Sub-15, Sub-17 e Sub-20 ver a gente que subiu da base tendo uma oportunidade no profissional. É muito bom o que eles estão fazendo”, arrematou.

TABELA

Em terceiro lugar com 23 pontos, Guarani volta a campo pela Série B do Campeonato Brasileiro neste sábado, 24 de julho, diante do Vasco da Gama, em São Januário, no Rio de Janeiro, às 21h.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top