Esportes olímpicos

Tóquio se prepara para as Olimpíadas mais quentes de todos os tempos

Tóquio se prepara para as Olimpíadas mais quentes de todos os tempos
IOC/Yuichi Yamazaki

Além das preocupações com a pandemia de COVID-19, os atletas olímpicos que chegaram antes do início dos Jogos Olímpicos de Tóquio têm passado dificuldades com o calor e a baixa umidade do verão japonês. Após estação chuvosa o país se prepara para um verão extremamente quente, com temperaturas superiores a 40 graus Celsius.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

De acordo com a agência meteorológica japonesa Weathernews o verão desde ano deve apresentar picos de temperatura no final de julho até o final de agosto. Em 2019, mais de 75.000 pessoas, em todo o país, precisaram de atendimento de emergência devido a insolação, sendo 118 mortes de junho a setembro. E em 2020, quase 65.000 pessoas procuraram atendimento de emergência por problemas relacionados ao calor.

A alta temperatura já foi uma preocupação para o Japão durantes às Olimpíadas no passado. Na primeira vez que a capital japonesa sediou os Jogos, em 1964, os organizadores decidiram transferir o torneio de “verão” para o outono, já que as temperaturas são mais baixas.

O clima do Japão durante os Jogos de Tóquio 2020 já era uma das preocupações do Comitê Olímpico Internacional (COI). Em 2019, a entidade pressionou os organizadores para alterarem os eventos da maratona e marcha atlética para os climas mais frios de Sapporo, localizada a 800 km ao norte de Tóquio.

Nas últimas semanas, o governo local emitiu um alerta aos residentes de Tóquio ​​não se exercitarem ao ar livre.  O calor excessivo tem vários efeitos negativos no corpo humano. De acordo com o relatório Rings of Fire da British Association for Sustainable Sport (BASIS), o superaquecimento pode afetar as funções musculares e cardiovasculares, o que é piorado se os atletas ficam desidratados ao mesmo tempo. No pior dos cenários, o calor excessivo pode levar à insolação, falência de órgãos e morte.

Nos últimos dias em Tóquio, os jogadores de vôlei de praia que passaram pelo parque Shiokaze reclamaram que a areia estava quente demais para seus pés, o que levou a equipe a lavar a superfície de jogo enquanto os atletas esperavam na sombra.

+Dias e horários dos jogos e competições das Olimpíadas de Tóquio

Tenistas Brasileiros têm treinado nos períodos mais quentes para evitar surpresas nas Olimpíadas

Enquanto muitos se incomodam e fogem do calor de Tóquio, os tenistas brasileiros estão escolhendo os períodos mais quentes do dia para treinar. A ideia é se acostumar às situações mais adversas e conseguir ter alguma vantagem caso os jogos sejam marcados para horários com altas temperaturas. Nesta terça-feira, enquanto trocavam bolas na quadra, a sensação térmica em Tóquio era de 38o C.

As disputas de tênis começam no dia 24, no Ariake Tennis Park.

– Aqui está bem abafado. Na segunda treinamos às 11h, hoje vamos treinar ao meio-dia, pegar bem esses horários de pico do sol para adaptarmos nosso corpo e não sentirmos tanto o baque na hora do jogo. Estou acostumado, mas são condições difíceis, que eu particularmente gosto. Fisicamente me sinto bem, fazer essa preparação nesses horários é bom e sabemos que o adversário também vai sentir-, afirmou Thiago Monteiro, que jogará simples e duplas do lado de Marcelo Demoliner. 

COB/Divulgação
Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top