Flamengo

Torcedores realizam protesto no Ninho contra a fase atual do Flamengo

Torcedores do Fla protestam na porta do Ninho do Urubu

O Flamengo se reapresentou, neste tarde de terça, e cerca de 70 torcedores se reuniram na entrada do CT Ninho do Urubu com o intuído de cobrar contra o atual momento do elenco com gritos de “Time sem vergonha” e “Acabou o amor, isso aqui vai virar um inferno”.

AO VIVO – O dia do Flamengo

A manifestação veio um dia depois da reunião que envolveu dirigentes, conselheiros e o presidente Rodolfo Landim, na sede da Gávea na qual foi decidido pela permanecia do técnico Rogério Ceni no cargo. A reunião durou quase o dia todo e veio após mais uma derrota da equipe diante do Ceará, no último domingo.

Para conter os torcedores, além dos membros da segurança particular que trabalha no centro de treinamento, um policiamento foi reforçado no local. A cada carro que chegava, os torcedores cercavam o automóvel e tentavam falar com os atletas. Houve casos de ovos atirados nos vidros dos veículos. A maior parte dos torcedores que estiveram presentes estava sem máscara.

Sobrou até para o Sub-20
Além dos profissionais, jogadores do sub-20 do Flamengo também sofreram cobrança em relação a eliminação pela Copa do Brasil da categoria.

Sob o comando do técnico Rogério Ceni, o Flamengo está a três jogos sem vencer, atualmente ocupa a quarta colocação, com 49 pontos e segue à sete pontos atrás do líder São Paulo, que tem 56. O clube se prepara para enfrentar o Goiás, na próxima segunda-feira (18/01), em Goiânia. Os atletas viajam no domingo e ficam fora do Rio de Janeiro por uma semana, já que enfrentam o Palmeiras em Brasília e o Athletico-PR em Curitiba, nas próximas rodadas do Campeonato Brasileiro.

Para continuar a sonhar pelo título a equipe rubro-negra precisa vencer todos os jogos restantes e torcer para que seus adversários tropecem.

Siga o Esporte News Mundo no Instagram e Twitter.

+Leia também: Queda de braço: Lincoln é liberado dos treinamentos e deve se transferir para a MLS

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top