Santos

Treinador, estilo de jogo e atletas da base: veja o que mudou no Santos desde a última partida pela Libertadores

Foto: Ivan Storti/Santos FC
— Continua depois da publicidade —

O Santos que entra em campo nesta terça-feira, às 21h30, para enfrentar o Olimpia, do Paraguai, tem mudanças significativas em relação ao time que venceu o Delfin, do Equador, há pouco mais de seis meses, na última partida do Peixe pela Libertadores.

A partida entre Santos e Delfin, que terminou com vitória alvinegra, por 1 a 0, com gol de Lucas Veríssimo, foi o penúltimo jogo do Peixe antes do início da quarentena no Brasil e na América do Sul. De lá para cá, o time da Vila Belmiro foi eliminado do Paulistão, passou por um momento político e econômico bastante delicado, e trocou de treinador.

Por isso, o Esporte News Mundo resolveu relembrar essa montanha-russa de acontecimentos no Santos para mostrar as diferenças entre o Peixe de março e o de agora.

Proibido de contratar

Foi exatamente em março que o Santos recebeu uma punição que segue sem resolução por parte do clube. Por conta de uma dívida com o Hamburgo, da Alemanha, o Peixe foi proibido pela FIFA de contratar reforços. Portanto, nos últimos seis meses, jogadores apenas deixaram o clube.

O Santos até tem reforços engatilhados para quando resolver sua situação com o Hamburgo. O meia Elias e o zagueiro Laércio já estão acertados com o Peixe, mas aguardam a liberação da FIFA para serem registrados pelo clube.

Queda no Paulistão

Assim que a bola voltou a rolar para a fase final dos estaduais, o Santos, que ainda não havia engrenado sob o comando do português Jesualdo Ferreira, continuou apresentando um futebol tecnicamente fraco e foi eliminado logo nas quartas de final do estadual. Na ocasião, o Peixe perdeu para a Ponte Preta, na Vila Belmiro.

Jesualdo foi demitido do Santos após a queda no Paulistão (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Pressão política e crise financeira

Uma semana antes da estreia no Brasileirão, a situação no Santos ficou caótica. Além do mal-estar criado por conta dos salários reduzidos em 70%, dois jogadores ainda entraram na Justiça contra o clube. Everson e Eduardo Sasha, que hoje defendem o Atlético-MG, processaram o clube alegando atrasos nos direitos de imagem e falta do recolhimento do FGTS.

Essa situação gerou uma onda de protestos contra o presidente José Carlos Peres. Torcedores chegaram a se manifestar na frente do prédio onde mora o Cartola, em São Paulo.

Torcedores protestaram contra Peres (Foto: Reprodução)

Queda de Jesualdo e ascensão de Cuca

Além disso, mesmo com pouco tempo de trabalho após a retomada do futebol, a diretoria do Santos optou por demitir Jesualdo Ferreira. A decisão dividiu a torcida, justamente pela proximidade da estreia da equipe no Brasileirão. Contudo, a diretoria prontamente anunciou a contratação de Cuca para comandar o time até dezembro.

Apesar dos questionamentos, Cuca iniciou trabalho que tem dado bons resultados ao Santos dentro e fora de campo. Além de dar uma nova cara ao time, com um padrão de jogo que vem sendo construído ao longo dos jogos, o treinador ainda uniu o elenco e ajudou o clube a resolver as situações de Sasha e Everson fora da Justiça.

Cuca tem feito bom trabalho no Santos (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Base em peso

Por fim, o Santos desta terça-feira também será um time repleto de garotos. Ainda sem reforços, o técnico Cuca tem aproveitado diversos Meninos da Vila em jogos oficiais. Boa parte, inclusive, pode enfrentar o Olimpia na Vila Belmiro, como é o caso do goleiro João Paulo, que é um dos destaques da equipe atualmente.

Para saber tudo sobre o Santos, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Um comentário

Um comentário

  1. Pingback: Treinador, estilo de jogo e atletas da base: veja o que mudou no Santos desde a última partida pela Libertadores | DF MANCHETES

Deixe uma resposta

As últimas

Ao topo