Lutas

UFC tirou evento do Brasil devido à regra para não-vacinados; entenda

Divulgação/Facebook Oficial UFC Brasil

A notícia de que o UFC decidiu tirar um evento que planejava fazer no Brasil em maio sacudiu o mundo do MMA e os fãs brasileiros, que esperavam poder rever os astros da organização lutando no país. Os motivos de tal decisão começam a ser revelados e tem a ver com decisões relacionadas à Covid-19.

De acordo com o Combate, o cancelamento do evento que faria em 7 de maio (UFC 274) no Rio de Janeiro é relacionado com uma regra do governo brasileiro relacionada a viajantes do exterior que não tem a imunização completa ou sequer se vacinaram contra o coronavírus.

LEIA TAMBÉM

+ Francis Ngannou passará por cirurgia no joelho e ficará até dez meses fora

+ Brandon Moreno ‘aceita’ desafio para quarta luta contra Deiveson no México

Viajantes do exterior que não tomaram a vacina contra a Covid-19 tem de ficar 14 dias isolados em quarentena. Isto, na visão do Ultimate, causaria problemas para lutadores e funcionários da organização que não tomaram doses do imunizante ou não completaram o ciclo vacinal e teriam que cumprir a quarentena na época do evento.

A entidade tentou achar alternativas pra tentar ‘driblar’ a restrição, mas sem conseguir, decidiu por cancelar a reserva que tinha na Jeunesse Arena, que receberia o card, e transferir o evento para algum local dos EUA, ainda não definido. Para os envolvidos no evento, o Ultimate enviou uma nota na qual justificou ‘razões políticas’ para a decisão.

Para o UFC 274, duas lutas foram confirmadas já com o evento ainda no Brasil, Glover Teixeira x Jiri Prochazka (pelo cinturão dos meio-pesados) e Norma Dumont x Macy Chiasson (peso-pena). No dia em que saiu a notícia foi anunciado que Charles do Bronx defenderia no evento o cinturão dos leves contra Justin Gaethje. Os três duelos devem continuar no evento transferido para os Estados Unidos.

Sonhando em ter nomes de peso para o retorno do Ultimate ao Brasil desde março de 2020, outra luta que chegou a ser especulada foi um duelo entre Gilbert Durinho e Khamzat Chimaev, que está sendo agora planejado para abril. Também para o card antes brasileiro, Marcos Pezão e Francisco Massaranduba negociavam para entrar no evento, enfrentando respectivamente a Blagoy Ivanov e Danny Roberts.

Outros brasileiros estavam especulados para lutar no card e agora não sabem se irão poder participar do evento agora em novo local ou se serão remanejados.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top