Automobilismo

Vandoorne domina e vence segundo ePrix de Roma; brasileiros vão mal

Vandoorne
Divulgação / Twitter Mercedes EQFE

Dessa vez tudo deu certo para Stoffel Vandoorne. O belga da Mercedes fez uma grande prova e venceu o segundo ePrix de Roma neste domingo (11). “Redenção” foi a palavra usada pela equipe, remetendo à batida que levou no sábado, custando um bom resultado.

Vandoorne contou com o erro de principiante cometido por Nick Cassidy, que largava na frente. O piloto da Virgin rodou sozinho, deixando pista livre para Norman Nato, em sua primeira temporada na categoria. O piloto da Venturi até fez boa prova, chegou em terceiro, mas foi desclassificado por exceder o consumo de energia.

Mas antes da punição, o francês não conseguiu segurar a liderança, sendo ultrapassado por Pascal Wehrlein (Porsche) e por Vandoorne. O alemão buscava sua primeira vitória na categoria, mas apesar de abrir vantagem, não foi capaz de segurar a Mercedes.

Wehrlein deu azar, é verdade, porque seu modo ataque foi interrompido por uma bandeira amarela causada por Lucas Di Grassi – o brasileiro, porém, não teve culpa: foi tocado por Sebastian Buemi (Nissan) e foi parar no muro.

Assim, Vandoorne assumiu a liderança para não mais perder até a bandeira quadriculada. A vantagem que conseguiu abrir era tão confortável que o alemão foi capaz de pegar um segundo Modo Ataque sem perder a posição.

A saga de Wehrlein não tinha terminado. Foi ultrapassado por Alex Sims (Mahindra), que largou em 6º e por Nato, que fazia uma prova inspirada, apesar das dificuldades. Nem o Modo Ataque foi capaz de mudar a situação da prova.

No fim da corrida, um susto. René Rast (Audi) passou reto, bateu no muro e o Safety Car foi acionado. Vandoorne perdeu toda a vantagem que tinha conseguido abrir e precisou se defender da pressão de Sims na última volta para garantir a vitória – até o Fã Boost foi usado para não perder a posição.

Foi a segunda vitória de Vandoorne na Fórmula E, seguido por Alex Sims e Pascal Wehrlein, que herdou a posição de Nato.

BRASILEIROS VÃO MAL

Não foi uma boa corrida para os dois brasileiros da categoria. Lucas Di Grassi tentava entrar na zona de pontuação quando foi tocado por trás por Sebastian Buemi, sem chance de defesa. O piloto da Audi reclamou no rádio da atitude do rival e a direção de prova avisou que investigaria o incidente após a prova.

Já Sérgio Sette-Câmara largou em penúltimo e até conseguiu ganhar posições, aproveitando os acidentes da prova, como o abandono de Rast e a batida entre Nick De Vries e Sam Bird na última volta. Terminou a prova em 12º, longe da zona de pontos.

CAMPEONATO

Sam Brid continua liderando o campeonato (43 pts), mas agora seguido de Mitch Evans (39pts). Na sequência, tudo embolado: Frijns (34 pts), Vandoorne (33 pts), De Vries (32 pts) e Wehrlein (32 pts).

Entre as equipes, a Jaguar reina absoluta com 82 pontos. A Mercedes assumiu a segunda posição (65 pts), deixando a Techeetah em terceiro (46pts).

As próximas provas acontecem em 24 e 25 de abril em Valência, circuito que será novidade na Fórmula E.

Siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top