Atlético-MG

Ex-vice presidente do Atlético-MG diz que Sampaoli já trabalhava informalmente para o Olympique de Marselha

Ex-vice presidente do Atlético-MG no Mineirão antes do jogo
Foto: Bruno Cantini / Atlético

Ex vice-presidente do Atlético-MG, Lásaro Candido Cunha divulgou em seu perfil oficial no Twitter um comunicado contando bastidores da chegada e da saída de Jorge Sampaoli do clube.

Lásaro disse que o técnico, contratado a “peso de ouro” pelo clube, chegou à Cidade do Galo levando cinco profissionais incluindo o gerente Gabriel Andreatta, “cujas funções não eram bem esclarecidas”.

O ex-dirigente disse que o argentino chegou a exigir a demissão de um roupeiro com muito tempo no clube por “falar alto demais”. O ex-comandante atleticano também teria desprezado jogadores que estavam no elenco e exigiu a contratação de atletas que depois teria dito não querer o grupo. O vice-presidente da gestão anterior também falou que Sampaoli tentava interferir nas perguntas que os jornalistas enviavam para as coletivas virtuais.

Mas o mais grave, segundo ele, foram as festas particulares com aglomerações que o treinador esteve envolvido e que coincidiu com o surto de COVID na Cidade do Galo, em novembro. O comunicado também dizia que a atitude individualista do técnico interferiu diretamente no desempenho da equipe.

O fim do documento diz que na reta final de sua passagem, Sampaoli já trabalhava informalmente para o Olympique de Marselha e que o técnico usou uma artimanha para ficar suspenso e não comandar a equipe no último jogo contra o Palmeiras.

Siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top