Vasco

Volante Yuri Lara enaltece vontade do grupo do Vasco em buscar o acesso à Série A em 2022: ‘Tem que ter garra’

Rafael Ribeiro/Vasco

O Vasco da Gama apresentou nesta segunda-feira o volante Yuri Lara. O marcador é uma das caras novas do elenco Cruzmaltino para a temporada de 2022. Vascaíno na infância e crescido nos estádios com a família, o meio-campista espera ter o mesmo sucesso com a camisa do Gigante da Colina que o argentino Giñazu.

– Giñazu é o mais recente, né. É um cara que tem aprovação da torcida, que deixava tudo dentro de campo. Espero poder seguir o mesmo destino que ele teve aqui com a camisa do Vasco.

O volante, que participou da boa campanha do CSA na série B de 2021, destacou também a vontade dos jogadores que estão chegando ao Vasco para 2022.

– Dá para ver no dia a dia que quem está aqui tem fome de fazer o Vasco voltar ao lugar dele. Nós sabemos que não é fácil. O ano vai ser difícil, vai ser um ano longo, mas eu tenho que certeza que, não só eu, mas quem está chegando, está com essa vontade de fazer o Vasco dar a volta por cima.

Yuri também falou sobre o sonho, que um dia foi distante, de vestir a camisa do Vasco e a sua relação com o clube na infância.

– Como eu falei em outras entrevistas que eu dei, era um sonho distante. Eu nunca tinha tido uma proposta do Vasco. Eu joguei muito tempo no Olaria. Fiz a minha base aqui e nunca tinha aparecido uma chance e hoje, aos meus 27 anos, creio que seja o meu auge físico, da minha carreira e apareceu essa oportunidade e eu fico muito grato. A minha família toda é vascaína. Convivia com meus primos e meus tios indo para o estádio e eu estar aqui hoje é a realização de um sonho. Eu fui para a casa dos meus pais de férias, na Pavuna, e às nove horas da manhã eu fui acordado com fogos. Eram os meus amigos da antiga que estavam lá torcendo por mim e eu fico muito feliz por estar aqui no Vasco, muito feliz pela oportunidade e por estar vestindo essa camisa que eu tanto torci fora de campo.

Sendo destaque do CSA, o volante explicou como se deve jogar a série B para conseguir uma boa campanha pelo Gigante da Colina.

– Então, a série B é uma competição difícil, tem que ter garra, tem que ter o time forte, e eu espero poder ajudar os meus companheiros a levar o Vasco ao lugar que ele não devia ter saído. A gente sabe que o Vasco vem passando por processos difíceis, mas está se reestruturando ao longo dos anos e eu tenho certeza que esse ano o grupo que está sendo formado vai ser um grupo que está focado em ajudar a levar o Vasco à série A. E a série B é assim, tem que ter garra e eu acho que com o meu estilo de jogo eu vou poder ajudar o restante do elenco.

E o Vasco da Gama também comunicou que os atletas Riquelme, Matías Galarza e Nenê foram reintegrados ao grupo na manhã desta segunda-feira (10/01). Os jogadores já estão recuperados da Covid-19 e agora cumprem o protocolo de retorno às atividades do Departamento de Saúde e Performance.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top