Automobilismo

Williams terá nome de fãs em seus carros no GP de Monaco em comemoração aos 750 GPs da equipe

Williams
Jerry Andre via LAT Images via Imago Images

Apesar de não atravessar um bom momento, a Williams é, indubitavelmente, uma das maiores equipes da história da F1. No GP de Monaco, o time completará 750 GPs na modalidade e celebrará colocando nomes de seus fãs na pintura dos carros pilotados por George Russell e Nicholas Latifi.

+ Entenda a estratégia de pneus que deu a vitória a Lewis Hamilton no GP da Espanha

Os fãs da Williams que quiserem ter a chance de ter seu nome escrito no Halo dos pilotos devem na plataforma disponível no site da equipe e calcular desde quando são fãs do time. Ao todo, 100 torcedores da equipe britânica serão sorteados e receberão a homenagem.

Fundada em 1977 por Frank Williams e Patrick Head, a Williams se tornou uma das equipes mais vencedoras da história da Fórmula 1, acumulando 114 vitórias, 332 pódios, sete títulos mundiais de pilotos e nove de construtores. Entre os grandes nomes que passaram pelo time estão: Alan Jones, Keke Rosberg, Nelson Piquet, Nigel Mansell, Alain Prost, Damon Hill, Jacques Villeneuve e Ayrton Senna.

Com dívidas e desempenho ruim nos últimos anos, a família Williams vendeu a equipe em 2020 para o grupo Dorilton Capital, que não só manteve o nome, mas promete manter o nome da marca viva na F1, é o que promete Joe Capito, CEO da Williams.

— A Williams sempre foi sobre as pessoas; aqueles que trabalham na equipe e todos os nossos fãs ao redor do mundo. Essa marca é uma celebração para todos aqueles que estiveram nessa jornada para os 750 GPs e continuarão conosco, com o time entrando em uma nova era. Estamos animados por compartilhar algumas histórias que moldaram a equipe no que ela é hoje e ouvir dos nossos fãs o que significa para eles – comentou Capito.

Os funcionários da Williams também serão homenageados e cada um terá em seu uniforme um logo sinalizando quantos GPs estiveram com a equipe.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top