Guarani

Willian Rocha se declara ao Guarani: ‘Carinho que excede o entendimento’

Guarani recebe declaração do zagueiro Willian Rocha

Com passagens por Athletico-PR, América-MG, Sport, Avaí e Red Bull Brasil, Willian Rocha falou sobre o desejo de um dia poder a voltar defender o Guarani.

Há algumas semanas, o zagueiro teve nome ventilado em um possível retorno ao Brinco de Ouro da Princesa para reforçar o Bugre no Campeonato Paulista, o que foi recusado pelo Conselho de Administração em decisão conjunta com a comissão técnica dirigida por Allan Aal.

+ ‘Acabei aprimorando’, revela novo goleiro do Guarani sobre jogo com pés

“Estava muito confiante de que iria dar certo o meu retorno e tudo mais. Acabou não acertando a minha volta. A gente fica triste, porque gosto e amo o clube. Gostaria muito de voltar muito nesse momento de transição aí, mas faz parte”, disse Rocha, em entrevista ao Esporte News Mundo.

“É esperar uma próxima oportunidade e, quem saiba, eu possa estar voltando aí. Eu tenho certeza de que ainda voltarei. Não sei quando, mas Deus vai fazer. Tenho um carinho que excede o entendimento pelo Guarani. Não sei o porquê”, emendou.

BALANÇO

Willian passou pelo Guarani em 2017, quando disputou a Série A2 do Campeonato Paulista e a Série B do Campeonato Brasileiro, com 16 jogos.

As boas atuações ocasionaram, no início da Série A2 do Campeonato Paulista de 2018, uma transferência ao Nagoya Grampus, do Japão, interrompendo a passagem do beque pelo time campineiro.

Durante passagem pelo Brinco de Ouro, Rocha caiu nas graças da torcida do Bugre pelas brincadeiras feitas com a rival Ponte Preta por meio das redes sociais e dos canais de comunicação do clube.

“Desde o primeiro dia em que eu pisei lá dentro foi surreal. Se me ligar amanhã eu vou. Abandono tudo o que eu tenho conversado e vou para o Guarani. Isso aí é certo. Da minha parte, nunca vai ser chance zero (de acerto). Vai ser sempre 100%, mas Deus sabe de todas as coisas”, completou.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top