Abdel Bouhazama deixa Angers após repercussão de comentário sobre violência sexual

Abdel Bouhazama deixa comando técnico do Angers
Sylvain Thomas/AFP via Getty Images

O Angers faz questão de provar que o clichê do “nada está tão ruim que não possa piorar” segue em voga. Com péssimo desempenho desde a metade da temporada passada, a equipe localizada na Região Oeste da França tem números ruins desde o início da atual temporada, último colocado da Ligue 1 desde o início e cada vez mais perto do rebaixamento. Além disso, no último fim de semana, foi goleado por 5 a 0 para o Montpellier. E os problemas que seguem a se suceder ocorreram antes deste jogo.

                 

Na preleção para tal partida, o técnico Abdel Bouhazama se manifestou em defesa do lateral-esquerdo Ilyes Chetti, acusado de agressão sexual em uma boate com julgamento previsto para o próximo mês de abril, ao dizer que “todos nós já tocamos em mulheres”. A informação, trazida pelos jornais franceses Ouest France e L’Équipe, além da Agência France Presse (AFP), causou imediata repercussão negativa aos personagens envolvidos. E não é algo novo no clube. Em 2020, seis funcionárias do presidente do Angers, Saïd Chabane, denunciaram o mandatário também por agressão sexual. Com toda a indignação manifestada publicamente, Bouhazama pediu demissão, de acordo com comunicado oficial do clube.

Segundo a direção, o presidente Chabane aceitou o pedido de demissão por causa da pressão midiática e da forma que críticas negativas seriam trazidas à imagem da instituição e ao vestiário. Em seguida, deixou claro que condena qualquer atitude discriminatória, sexista e misógina, embora tenha comprado inicialmente a ideia de Bouhazama que a expressão tinha sido tirada de contexto.

“Uma polêmica surgiu na segunda-feira depois que comentários, fora de contexto, feitos durante a conversa pré-jogo, vazaram na imprensa local e nacional. Diante da pressão da mídia e para preservar a imagem do clube e a serenidade do vestiário, Abdel Bouhazama comunicou ao presidente Saïd Chabane que decidiu deixar o cargo de técnico do time profissional. Para remover todas as ambiguidades e mal-entendidos, o Angers condena sem reservas as palavras ditas durante a palestra, mesmo que pareçam desajeitadas, em vez da intenção de banalizar palavras sexistas. O clube não aceita qualquer forma de discriminação e condena o sexismo e a misoginia.”

Siga o Esporte News Mundo no Facebook, Twitter, YouTube, Instagram, Koo e TikTok.

Bouhazama estava no Angers há dez anos. Começou como gerente pedagógico e seguiu como coordenador técnico das categorias de base, além de acumular funções como treinador do time Sub-19, da equipe B e do time que disputou a Uefa Youth League. Assumiu o time principal no fim de novembro de 2022, durante a pausa do Campeonato Francês em meio à disputa da Copa do Mundo. Em 100 dias de trabalho, foram oito pontos conquistados em 14 pontos, com duas vitórias (as únicas na Ligue 1 até o momento), dois empates e dez derrotas. Além disso, o time marcou 15 gols e sofreu 33, com passos cada vez mais largos rumo ao rebaixamento à Ligue 2 e a eliminação nas oitavas de final da Copa da França (Coupe de France).

O Angers informou que as novas decisões serão anunciadas publicamente assim que forem tomadas. O time ocupa a 20ª e última posição na competição nacional, com dez pontos ganhos em 26 rodadas, 12 pontos atrás do Strasbourg, primeira equipe fora da zona de rebaixamento. A equipe irá entrar em campo às 11h do próximo domingo (12) para enfrentar o Toulouse no Stade Raymond Kopa, em Angers/FRA.

Abaixo, leia comunicado oficial do Angers

“A direção do Angers SCO toma nota da decisão de Abdel Bouhazama de abandonar as funções que até então lhe cabiam. Seu desejo foi anunciado nesta terça-feira, 7 de março, aos jogadores e à comissão técnica durante uma reunião.

A título de transparência, o Angers SCO especifica que esta eventualidade foi imaginada por Abdel Bouhazama durante vários dias e que a decisão quanto à sua saída da equipe principal foi pensada pelo interessado no final do mês de fevereiro, após várias desilusões no nível de panorama esportivo. Além disso, uma polêmica surgiu na segunda-feira depois que comentários, fora de contexto, feitos durante a conversa pré-jogo, vazaram na imprensa local e nacional. Diante da pressão da mídia e para preservar a imagem do clube e a serenidade do vestiário, Abdel Bouhazama comunicou ao presidente Saïd Chabane que decidiu deixar o cargo de técnico do time profissional. O presidente aceita a decisão do treinador.

Para remover todas as ambiguidades e mal-entendidos, o Angers SCO condena sem reservas as palavras ditas durante a preleção, mesmo que pareçam desajeitadas, em vez de pretender banalizar palavras sexistas. Além disso, o clube não aceita qualquer forma de discriminação e condena o sexismo e a misoginia. Abdel Bouhazama pediu desculpas aos colegas, principalmente às mulheres, e, por isso, preferiu tirar as consequências tanto de seu histórico como de sua falta de jeito. Além disso, lembramos que Abdel Bouhazama sempre respondeu quando o clube precisava dele. Somos gratos a ele por seus esforços, mesmo que não tenham valido a pena, e veremos com ele como ele agora vê seu futuro. Manteremos a mídia e nossos apoiadores informados sobre as demais decisões que serão tomadas.”

Clique para comentar

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

Para o Topo