Futebol Feminino

Emily Lima, ex-treinadora da Seleção Brasileira, projeta carreira fora do Brasil

Foto: Gabriel Aponte/Getty Image

A técnica Emily Lima teve uma importante passagem pela Seleção Brasileira feminina entre os anos de 2016 e 2017, ajudando a desenvolver a modalide no país. No entanto, após cerca de dez meses de trabalho, acabou deixando o comando da seleção e passou a investir em sua carreira fora do Brasil. Depois de comandar a seleção do Equador, Emily Lima espera agora uma oportunidade para trabalhar na Europa.

                 

Durante entrevista ao canal “OurSports”, no Youtube, a treinadora confirmou que vem conversando com algumas federações para, em breve, assumir o comando de uma nova seleção e iniciar um trabalho. Embora não tenha revelado qual será o seu destino, Emily Lima destacou o quanto é importante poder se desenvolver fora do Brasil.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

— Trabalhar em outro país, com outra cultura e outra realidade é um desafio muito interessante. Meu sonho sempre foi ter a oportunidade de trabalhar na Europa. Estou negociando com algumas seleções e espero que em breve possa anunciar onde vou trabalhar — revelou Emily Lima em entrevista ao canal “OurSports”, no YouTube.

Mesmo que tenha construído uma carreira de sucesso no futebol brasileiro, a treinadora descartou a possibilidade de retornar ao país neste momento. Para Emily Lima, a falta de estrutura e investimento no Brasil é um fator que atrapalha no desenvolvimento de um bom trabalho e até mesmo na formação de jogadoras de qualidade.

— A falta de investimento e de organização são os maiores problemas do futebol feminino no Brasil. Temos talentos incríveis, mas não temos uma estrutura adequada para desenvolvê-los. É preciso que haja mais apoio e mais investimento para que possamos competir em igualdade com as seleções estrangeiras — disse Emily, que completou destacando a pouca valorização do trabalho dos treinadores.

— O trabalho de um técnico não pode ser avaliado em poucos meses. É preciso ter um projeto a longo prazo e dar tempo para que ele seja desenvolvido. Infelizmente, no Brasil, isso não acontece — finalizou Emily Lima.

Além das seleções de Brasil e Equador, a treinadora passou por Santos, São José e Juventus-SP, além de ter comandado ainda as seleções sub-15 e sub-17 da Seleção Brasileira. Emily Lima conquistou o Torneio Internacional feminino, em 2016, foi também bicampeã do Campeonato Paulista (São José, em 2015 e Santos, em 2018), e ainda chegou ao vice-campeonato da Copa Libertadores, também no comando do Santos.

Clique para comentar

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

Para o Topo