Atlético-MG

Jair fala sobre primeiras semanas de trabalho com Cuca e de revezamento no elenco: ‘aqui tem que querer ser titular’

Jair fala sobre primeiras semanas de trabalho com Cuca e de revezamento no elenco: 'aqui tem que querer ser titular'
Foto: Pedro Souza/Atlético-MG

O volante Jair deu entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (26), na Cidade do Galo, e falou sobre as primeiras semanas de trabalho com o técnico Cuca, com quem o jogador está tendo a primeira oportunidade de trabalhar.

                 

— O trabalho vem sendo bem feito. É a primeira vez que estou tendo a oportunidade de trabalhar com o Cuca e sua comissão. Está sendo uma experiência boa, é um cara que tem uma história linda aqui no clube. Vou procurar conversar bastante com ele, para entender o que ele quer dos jogadores de meio. Do último jogo, a gente teve só dois dias de treinamentos, é muito cedo ainda parater uma avaliação. Mas o Cuca é um cara que cobra muita intensidade, agredir o adversário e buscar o gol o tempo todo. Acho que é uma marca registrada dele e não vai fugir muito disso.

Jair tem atuado com diferentes funções no meio de campo do Atlético-MG, não mais apenas de volante. A briga por posição será acirrada, já que, para o posição no meio o Galo tem: Allan, Alan Franco, Hyoran, Nathan, Nacho Fernández, Calebe, Zaracho e, claro, o Jair.

Porém, mesmo com toda a concorrência, Jair disse que briga pela titularidade, como sempre fez desde a sua chegada em 2019.

— Eu sempre estou buscando o meu espaço, desde o dia que cheguei aqui. Lembro na minha coletiva de apresentação me perguntaram que tinha Elias, Zé Welison, me perguntaram se eu chegava para ser titular. Jogador que está aqui tem que querer ser titular, em qualquer jogo e competição, comigo não é diferente. Acho que tem muito jogador de qualidade na minha função, não existe formação ideal, serão mais de 70 jogos, então o time vai rodar, igual rodou no ano passado. É importante estar todo mundo preparado para quando ter a oportunidade, todo mundo ir bem.

Troca de treinadores limitada

Na última quarta-feira (24), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou a limitação de troca de treinadores de apenas duas vezes por temporada. Com palavras fortes, o volante atleticano Jair defendeu a decisão e fala que a troca constante de técnicos é prejudicial para os jogadores.

— A minha opinião é que o treinador tem que ficar pelo menos um ano no clube. A gente tem vários exemplos de um treinador que fica três meses e é demitido, isso para o jogador é muito ruim, porque, às vezes, a gente demora para pegar aquilo que o treinador quer e em dois ou três meses depois, vem outro treinador, com outra filosofia de trabalho e a gente tem que pegar de novo, assim vai indo. Espero que essa nova regra venha para melhorar, é excelente isso daí.

Para ficar informado sobre o Atlético-MG, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Clique para comentar

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

Para o Topo