Palmeiras

Luan após derrota: “Agora é na nossa casa”

(Foto: Fabio Menotti - Luan)

Luan mostra confiança para reverter o placar no Allianz Parque, e dispara: “Jogo de 180 minutos.”

(Foto: Fabio Menotti - Luan)

Após derrota de 1 a 0 na primeira partida da final do Campeonato Paulista, o zagueiro Luan disparou que nada está perdido e que a torcida pode ter muita confiança no trabalho da equipe para reverter esse placar no Allianz Parque.

“Com trabalho, nos conhecemos muito, já vivemos diversas situações e são essas que nos fazem crescer. No domingo, nossa casa vai estar cheia, torcedor do nosso lado, para gente reverte o resultado e sair campeão.”, disparou o atleta.

Luan também frisou que não teve um domínio de nenhuma das equipes: “Apesar de termos sofrido o gol, acredito que foram dois tempos distintos, primeiro tempo a gente não estava conseguindo jogar e após o gol nós crescemos na partida”.

+ Para saber tudo sobre o Palmeiras, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Facebook e Instagram.

Tanto Luan como o torcedor palmeirense tem se acostumado a ter que reverter jogos em finais, foi assim em 2022, contra o São Paulo e em 2023, contra o Água Santa. Então, com a força do seu estádio o clube sabe que é possível reverter essa situação.

“Isso é um jogo de 180 minutos, perdemos o primeiro tempo mas temos chances na nossa casa, com nossa torcida, e com estratégia de jogo para nós ganharmos esse segundo jogo e sairmos campeões”, disparou o zagueiro Alviverde.

Antes do confronto de volta contra o Santos, o Palmeiras vai precisar se preocupar com o primeiro duelo pela Libertadores, fora de casa, contra o San Lorenzo, na quarta-feira (03). Depois disso, o clube volta para São Paulo para começar a preparação para a grande final.

Então, Luan e seu companheiros precisarão ter a cabeça no lugar e saber que são dois duelos importantes para o time, o começo da Libertadores é crucial para o restante da temporada, mas sem deixar de lado o pensamento em reverter o placar e sair campeão do Paulista.

Clique para comentar

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

Para o Topo