Futebol americano

NFL anuncia vencedores dos prêmios individuais da temporada 23/24

Rob Carr/Getty Images

Nesta última quinta-feira (8), a NFL realizou a sua grande festa do ano para anunciar os vencedores de todos os prêmios individuais da temporada, entre eles o de MVP. Os vencedores da Noite foram CJ Stroud, Will Anderson Jr, Christian McCaffrey, Myles Garrett, Joe Flacco, Kevin Stefanski e Lamar Jackson.

                 

+ Philadelphia Eagles está anunciado como mandante do jogo da NFL no Brasil

CJ STROUD CALOURO OFENSIVO DO ANO

Stroud foi o segundo QB escolhido no Draft, depois de Bryce Young. Atuando em 15 jogos da temporada regular, o calouro terminou com 4.108 jardas, 23 touchdowns e apenas cinco interceptações. O camisa 7 também completou 63,9% dos passes e ficou com o alto rating de 100,8.

Conquistando nove vitórias nesses 15 jogos, o atleta mudou sua equipe de patamar. Desde 2020, Houston não vencia mais de quatro partidas, e no ano anterior, foram apenas três vitórias. A chegada do novo QB foi fundamental para que os Texans chegassem a dez vitórias, vencendo a AFC South.

Em sua primeira pós-temporada, Stroud fez uma grande partida contra o Cleveland Browns. Suas 274 jardas e três touchdowns impulsionaram o time à vitória por 45 a 14. Apesar da derrota para o Baltimore Ravens na rodada divisional, a temporada de Houston foi um grande sucesso.

Além do atleta dos Texans, Sam LaPorta e Jahmyr Gibbs, do Detroit Lions, Puka Nacua, do Los Angeles Rams e Bijan Robinson, do Atlanta Falcons, foram indicados ao prêmio. Vale destacar também que Stroud também levou o prêmio Pepsi Rookie of The Year mais cedo, que considera jogadores de ataque e de defesa.

WILL ANDERSON JR CALOURO DEFENSIVO DO ANO

Com uma performance espetacular, Anderson Jr. desbancou jogadores como o DT Jalen Carter, do Philadelphia Eagles, o cornerback Joey Porter Jr., do Pittsburgh Steelers, e a quinta escolha geral, o CB Devon Whiterspoon, do Seattle Seahawks.

Para o site NFL.com, o defensor não escondeu que esse sempre foi o objetivo. “Estava 100% na minha planilha de metas”, disse. “Foi marcado em minha folha de objetivos: Jogador Defensivo do Ano da NFL. Só de estar nesta posição é uma bênção.”

Draftado na terceira escolha geral pelos Texans, Anderson Jr. trouxe um impacto positivo imediato na defesa de Houston. Junto com o  quarterback C.J Stroud, também novato, o DE ajudou a levar a franquia texana para a pós-temporada.

O produto de Alabama terminou sua primeira temporada na liga com sete sacks e 45 tackles, com dez deles para perda de jardas, além de 22 pancadas em QBs. A performance também lhe rendeu uma seleção de Pro Bowl.

MCCAFREY JOGADOR OFENSIVO DO ANO

Na disputa pela condecoração, ”CMC” superou os wide receivers Tyreek Hill (Miami Dolphins) e CeeDee Lamb (Dallas Cowboys), além dos quarterbacks Dak Prescott (Dallas Cowboys) e Lamar Jackson (Baltimore Ravens). Com sete anos de carreira na NFL, esta é a primeira vez que ele é eleito o melhor jogador de ataque de uma temporada.

McCaffrey foi um dos principais motores ofensivos de San Francisco ao longo de 2023, liderando as ações terrestres na campanha de 12 vitórias e cinco derrotas da franquia. O RB fechou a temporada regular com 1.459 jardas terrestres (líder da NFL) em 272 carregadas, 5,4 jardas por corrida e 14 touchdowns pelo solo.

O astro também foi peça importante para os 49ers durante os playoffs, somando 188 jardas corridas e quatro touchdowns nos jogos decisivos contra Green Bay Packers e Detroit Lions no Divisional Round e na final da NFC, respectivamente.

Para sua última missão na temporada, McCaffrey entra em campo no Allegiant Stadium, em Las Vegas, no próximo domingo (11) tentando conquistar o primeiro Super Bowl de sua carreira e o sexto na história dos 49ers, que venceram pela última vez em 1994. O corredor terá pela frente o Kansas City Chiefs, que busca o bicampeonato da NFL.

MYLES GARRETT JOGADOR DEFENSIVO DO ANO

Garrett superou os também edge rushers T.J. Watt (Pittsburgh Steelers), Micah Parsons (Dallas Cowboys)e Maaxx Crosby (Las Vegas Raiders) e o cornerback DaRon Bland (Dallas Cowboys). O astro de Cleveland recebeu 23 de 50 votos possíveis contra 19 de Watt, totalizando 165 pontos na conta que inclui também votos para outras posições.

O defensive end dos Browns totalizou 14 sacks na temporada e foi crucial para uma das melhores defesas da NFL. O time chegou aos playoffs muito por conta dessa unidade, já que o ataque oscilou muito, inclusive com diferentes quarterbacks durante o ano.

Myles Garrett foi a escolha nº1 do Draft de 2017 e desde então vem justificando sua escolha. Na temporada 2023, acumulou ainda 42 tackles combinados, sendo 17 para perdas de jardas, quatro fumbles forçados e um recuperado.

Siga o Esporte News Mundo no XFacebook Instagram.

KEVIN STEFANSKI TÉCNICO DO ANO

Stefanski conquista o prêmio do NFL Honors pela segunda vez na carreira. Antes ele também venceu em 2020. Com isso, ele se iguala a Ron Rivera e Bill Belichick como únicos técnicos com múltiplos troféus de “coach of the year” na NFL.

Na votação, Stefanski empatou em 165 pontos com Ryans, mas levou a melhor por pouco no critério de desempate principal, que era o número de votos para primeiro lugar. Foram 21 contra 20 do técnico de Houston. Lembrando que a premiação só leva em conta o desempenho na temporada regular.

Kevin Stefanski, de 41 anos, teve mais uma campanha de destaque, com 11 vitórias e 6 derrotas, conduzindo os Browns para os playoffs apesar de muitas lesões importantes no elenco. Especialmente, teve que colocar o time em campo com cinco quarterbacks diferentes durante a temporada. Começou o ano com Deshaun Watson e terminou com Joe Flacco.

Também veio do time de Cleveland o assistente técnico da temporada, Jim Schwartz, coordenador defensivo da equipe, eleito também nesta quinta durante o NFL Honors.

JOE FLACCO COMEBACK PLAYER OF THE YEAR

Sem contrato desde a temporada 2022, Flacco chegou aos Browns em novembro do ano passado, pouco depois do time perder o QB titular, Deshaun Watson. Em cinco partidas ele lançou 13 touchdowns, oito interceptações, somou 1.616 jardas e teve 60,3% de passes completados. A franquia de Cleveland venceu 4 de 5 partidas com ele em campo e garantiu vaga nos playoffs.

Na votação, Flacco recebeu 21 de 50 votos possíveis para primeiro lugar, somando 151 pontos no total contra 140 de Hamlin (13 votos como primeiro lugar). O safety dos Bills sofreu um parada cardiorrespiratória em um jogo da temporada passada e correu risco de morte, mas conseguiu se recuperar e voltou a atuar na NFL.

Além dos dois, concorriam ao prêmio os quarterbacks Baker Mayfield (Tampa Bay Buccaneers), Tua Tagovailoa (Miami Dolphins) e Matthew Stafford (Los Angeles Rams).

Joe Flacco, de 39 anos, tem no currículo um título de Super Bowl com o Baltimore Ravens, na temporada 2012, tendo sido eleito o MVP da decisão.

LAMAR JACKSON MVP!

O jogador venceu a premiação pela segunda vez em sua carreira, tendo conquistado o mesmo na temporada de 2019. Na disputa deste ano, os outros finalistas eram os quarterbacks Josh Allen (Buffalo Bills), Brock Purdy (San Francisco 49ers) e Dak Prescott (Dallas Cowboys), além do running back dos Niners Christian McCaffrey. Lamar recebeu 49 dos 50 votos possíveis para primeiro lugar. Allen foi o o único lembrado além do QB de Baltimore.

Em 2023, Jackson foi destaque da liga ao liderar os Ravens em campanha com 13 vitórias e quatro derrotas, conquistando a divisão Norte da Conferência Americana e indo aos playoffs com a melhor campanha da NFL. O atleta se destacou especialmente em partidas decisivas nas últimas rodadas da liga, tendo atuação magistral nas vitórias sobre San Francisco 49ers na semana 16 e Miami Dolphins na semana 17.

O QB fechou sua participação na temporada regular com 3.678 jardas aéreas, 821 jardas corridas, 29 touchdowns totais, sete interceptações e 64,7 de QB rating.

Nos playoffs, Baltimore venceu o Houston Texans no Divisional Round, mas acabou caindo para o Kansas City Chiefs no M&T Bank Stadium nas finais da conferência por placar de 17 a 10. Jackson anotou 272 jardas, um touchdown, uma interceptação e completou 54,1% dos passes na decisão da AFC.

Clique para comentar

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

Para o Topo