Futebol Internacional

Solskjaer culpa protestos da torcida pelo rendimento ruim do Manchester United

FOTO: DIVULGAÇÃO / MANCHESTER UNITED

O Manchester United esteve irreconhecível nos seus dois últimos jogos na Premier League e o técnico Ole Gunnar Solskjaer encontrou um motivo para o rendimento abaixo da expectativa. De acordo com o treinador norueguês, os protestos dos torcedores contra os donos do clube, caiu como uma bomba no vestiário e afetou a concentração dos atletas. Agora, com a torcida de volta ao estádio, a equipe terá que dar uma rápida resposta em campo para não correr o risco de perder a segunda colocação do campeonato.

— Eu não queria usar isto como desculpa pela derrota nos dois últimos jogos, mas é claro que o que se passou foi uma das razões para os nossos desempenhos. Queremos reagir de forma positiva ao receber os nossos torcedores de volta — disse Solskjaer.

Com o Manchester United tendo sido superado duas vezes na condição de mandante ( 2 a 1 para o Leicester e 4 a 2 para o Liverpool), a segunda colocação da Premier League acabou ficando ameaçada pelo próprio Leicester, que tem quatro pontos a menos, restando ainda duas rodadas para o fim da competição. Ainda assim, a manutenção do vice-campeonato depende apenas do desempenho do United, que agora contará com seus torcedores.

— Agora com nossos torcedores nas arquibancadas, esperamos dar a eles motivos para que nos aplaudam. Sem dúvida que a presença da torcida será um incentivo a mais para buscarmos a vitória — finalizou Solskjaer, destacando a expectativa pela presença de pelo menos dez mil torcedores.

O Manchester United entra em campo já nesta terça-feira (18), às 14hs (de Brasília), para encarar o Fulham. Com 70 pontos, a equipe precisa de uma simples vitória para se garantir na segunda colocação geral do campeonato, apenas atrás do rival Manchester City, que já garantiu o título.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top