Cruzeiro

Alegando mentira em acordo de rescisão, Felipe Conceição aciona Cruzeiro na Justiça

Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Nesta segunda-feira (05), o Cruzeiro recebeu mais uma ação na Justiça. Desta vez, ela veio do ex-técnico Felipe Conceição, que, alegando mentira em acordo de rescisão, acionou o time celeste Câmera Nacional de Resolução de Disputas (CNRD). Demitido no dia 9 de junho, após a eliminação diante da Juazeirense-BA, na Copa do Brasil, o agora técnico do Remo-PA, afirmou que a diretoria apresentou um documento que “não condiz com a realidade”.

Em informação adiantada pela Rádio Itatiaia e confirmada pelo Esporte News Mundo, Felipe Conceição, relembra, o pronunciamento do presidente Sérgio Santos Rodrigues, no qual deu a entender que houve uma demissão, e não um “acordo” para rescisão. O treinador ainda afirma que não recebeu os valores referentes à rescisão de contrato e que, somente “depois de muita insistência”, o Cruzeiro lhe apresentou os documentos referentes à interrupção do vínculo.

Confira um trecho da petição:

“Após muita insistência, na última sexta-feira o Clube-Réu (Cruzeiro) apresentou ao Autor (Felipe Conceição) somente a rescisão de seu contrato federativo, já assinada por seu Presidente, mas nele constando que a rescisão se deu por comum acordo entre as partes, o que não condiz com a realidade. Por isso, o Autor não pôde firmar o referido documento, e, via de consequência, permanece vinculado ao Clube-Réu nos sistemas da CBF, (…) o que inviabiliza que o mesmo seja inscrito por outro clube na condição de treinador profissional.”

Segundo Felipe, o Cruzeiro lhe informou que só registraria o fim de contrato no Boletim Informativo Diário (BiD), caso ele aceitasse o “comum acordo” defendido pelo clube, o que não foi feito. O profissional então, decidiu entrar com ação na Justiça, visando a continuidade de sua carreira. Na petição, Felipe entende que a postura do clube se deu devido à nova regra da CBF, que limita a troca de treinadores durante o Campeonato Brasileiro. Confira:

“(…) o Autor tem convicção de que a postura de seu ex-empregador se dá em decorrência das previsões constantes do regulamento do Campeonato Brasileiro da Série B, que limitam o número de demissões de treinadores por equipe durante a mesma competição.”

Por fim, na Justiça, Felipe pede, além dos valores correspondentes à rescisão, o registro da mesma no BID de forma imediata, para que ele possa comandar o Remo-PA na próxima rodada da Série B:

“O Autor foi anunciado em 01.07.2021 pelo Clube do Remo, razão pela qual é urgente que se efetive a baixa de seu vínculo com o Clube-Réu nos sistemas da CBF, sob pena de ver cerceado seu direito de trabalho na condição de treinador principal da equipe principal de seu clube empregador, que tem partida oficial, válida pelo agremiação disputante do Campeonato Brasileiro da Série B 2021, designada para 08.07.2021.”

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top