Santos

Candidato à presidência quer reaproximação com Neymar e vê base do Santos “destroçada”

Daniel Curi (Arquivo Pessoal)
— Continua depois da publicidade —

O candidato à presidência do Santos, Daniel Curi, quer reaproximar o clube de Neymar, caso vença as eleições em 13 de dezembro. O concorrente acredita que as últimas gestões afastaram o ídolo do Alvinegro.

Em entrevista exclusiva ao Esporte News Mundo, Curi foi além e citou o objetivo em colocar a camisa 10 do Santos à disposição do craque do Paris Saint-Germain-FRA se for eleito.

“O Neymar nunca se afastou do Santos. As últimas gestões o afastaram. Não tenho dúvidas que um dos desejos do Neymar é voltar a vestir a camisa do Santos, encerrar a sua vitoriosa carreira com o nosso manto sagrado. Neymar é o maior ídolo do Santos pós-Era Pelé. Recentemente ele anunciou a parceria com a Puma, irá usar a chuteira King, usada por Pelé, reforçando seus laços com o Peixe. A camisa branca número 10 estará à sua espera, para também poder reviver os dias de glória nos gramados da Vila. Faltam só dois títulos para ele, um Campeonato Brasileiro e um Mundial de Clubes. As portas estarão sempre abertas, caso vencermos as eleições. Temos que pensar no futuro, no próximo Neymar, no próximo Robinho, na nossa joia rara que é a categoria de base, essa sim que está pulsante nos nossos planos”, afirmou Daniel Curi.

Neymar, inclusive, foi um dos recentes Meninos da Vila, que fez sucesso no Santos. Porém, nos últimos anos, a base não conseguiu alcançar títulos e boas colocações nas categorias inferiores. O último título da Copa SP de Futebol Júnior aconteceu em 2014.

Curi acredita que o Santos pode trazer de volta também ex-jogadores com identificação no clube e construir um CT “de dar inveja aos rivais”.

“Identidade e investimento. Impressionante como a base foi desorganizada e destroçada. Vamos dar total atenção, trazer os ex-jogadores identificados com o Santos de volta a esse departamento. Não dá pra mandar embora nomes como Clodoaldo, Abel, João Paulo, Juari, Nenê e entregar o descobrimento de talentos do Santos para gente que pode até ser bom tecnicamente, mas não tem identidade com o clube. São pessoas que virão, farão seu trabalho e irão embora sem compromisso com legado. Construir craques não é o mesmo que fazer um pão. É lapidar talentos com cuidado, reconhecimento e técnica. Nossos ídolos tem história aqui, um de seus principais patrimônios, e sabem que aqui os jovens tem vez e aprendem com quem fez história. É garantir o futuro para salvar o presente. A estrutura da base está frágil. Precisamos de um novo CT para ampliar a capacidade de treinos e times. Estamos desenvolvendo um projeto importante nesse sentido que vai ampliar a capacidade de produção de nossa usina de talentos que é a base do Santos”, explicou o candidato.

“Um CT de fazer inveja a todos os adversários e que vai atrair todos os jovens talentosos do Brasil e do mundo que querem aprender o futebol mágico do Peixe. E os recursos para isso existem. Tenho o compromisso de que os recursos extraordinários que o clube conseguir com venda de atletas e cláusulas de solidariedade da FIFA serão priorizados para investimento na base e saneamento das dívidas. Vamos também estreitar a relação com a família dos jogadores, criando um relacionamento sadio entre o clube, seus atletas e seus familiares. Pretendemos inclusive dar cursos para os pais e familiares de como devem se relacionar com o futuro de atleta dos seus filhos”, acrescentou.

O Santos já tem oito pré-candidatos, incluindo Daniel: Vagner Lombardi, Milton Teixeira Filho, Fernando Silva, Rodrigo Marino, Esmeraldo Tarquínio, Ricardo Agostinho e Andrés Rueda.

Veja outras respostas de Daniel Curi:

“Meus sonhos para o Santos são os mesmos sonhos de todo santista. Minha emoção sonha em fazer o Santos campeão do mundo de novo! É o meu desejo e de todo o santista. E posso garantir a todos que nosso grupo vai se empenhar ao máximo para esse sonho ser realidade. Mas minha razão alerta que o trabalho principal será sanear com austeridade e competência o clube, e deixa-lo redondo para continuar sendo o maior do mundo. Por isso, convido todos os santistas a conhecerem nosso projeto que estamos detalhando em um plano estruturado de ações e iniciativas que iremos tomar no Santos”.

“Fugir do assédio dos times europeus é fazer bons contratos, que assegurem os direitos do clube, conduzidos por gente da área, com atenção aos períodos de renovação para não perdemos atletas de graça como vem acontecendo”.

“Vamos promover um rigoroso processo de seleção para ver quais ídolos podem voltar a trabalhar no clube. Não adianta apenas ter sido atleta ou craque. Precisa ter experiência como técnico, certificação e formação para atuar em nosso departamento de Base. Vamos unir a identidade com a formação técnica no departamento, aliás como foi sempre historicamente no clube. Quanto a nomes, prefiro não divulgar ainda pois, apesar de já ter conversado com alguns, não pedi permissão para divulgar possíveis acertos que só acontecerão após vencermos as eleições”.

“Como pagar as dívidas com os atletas? Primeiro é agir com verdade e transparência. Firmar acordos de quitação que o Santos pode pagar. A palavra de um homem é seu maior patrimônio. E é o que tem faltado no clube. Vamos resgatar a credibilidade do Santos no mercado do futebol e principalmente com nosso elenco. Tenho longa experiência em administrar dívidas de grandes empresas e sei como lidar. Conheço todos os atalhos desse processo, aliás, dentre todos os candidatos sou o único com expertise nessa questão”.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

To Top