Ceará

Ceará se posiciona contra a LGBTfobia

O dia 17 de maio marca em vários países, a luta contra a LGBTfobia, ato que consiste no ódio e repulsa por homossexuais, transsexuais, transgêneros e/ou demais membros da comunidade LGBTQIA+. A ideia desta data, é conscientizar a população em geral sobre a luta contra a discriminação contra essa ”minoria”.

Foto: Reprodução

O dia 17 de maio marca, em vários países, a luta contra a LGBTfobia, ato que consiste no ódio e repulsa por homossexuais, transsexuais, transgêneros e/ou demais membros da comunidade LGBTQIA+. A ideia desta data é conscientizar a população em geral sobre a luta contra a discriminação contra esse público.

No futebol mundial e brasileiro, essa data vêm ganhando relevância a cada ano. Isso porque o meio esportivo sempre foi tido como de ambiente conservador e tem sido cobrado por seus integrantes, isto é, jogadores, clubes e entidades, se posicionem e lutem contra essas atitudes. A evolução é lenta, mas está em curso.

Nesta semana, por exemplo, o jogador Jake Daniels, de apenas 17 anos, atualmente joga na segunda divisão inglesa, assumiu publicamente sua orientação sexual (homossexual). Foi apenas o primeiro atleta inglês desde Justin Fashanu que revelou sua homossexualidade ainda nos anos 90.

Ceará muda de postura

Em 2021, em outra data importante para a comunidade, o dia 28 de junho, dia do Orgulho LGBTQIA+, dos 40 clubes das duas primeiras divisões brasileiras, apenas sete não se posicionaram. Na Série A, foram apenas duas equipes: Athletico e Ceará.

O silêncio naquela data ecoou bastante. Foi o dia em que o Vasco usou uma camisa especial e ainda contou com Germán Cano, que ao marcar um gol, em partida disputada no mesmo dia, trocou o seu famoso “L”, para erguer a bandeirinha LGBT+, que tremulava no escanteio.

A diferença entre as duas manifestações evidenciou o tabu em Porangabussu e o clube foi alvo de críticas por parte de sua torcida. Não há justificativa oficial para isso, mas houve uma mudança de postura.

Nesta terça-feira, em posts realizados nas redes sociais do clube, o alvinegro cearense se posicionou de forma simples. Confira o posicionamento do clube:

“O Time do Povo preza pela liberdade e pelo respeito”

foto: Divulgação/Ceará SC

Vozão Pride se posiciona

A única torcida LGBT reconhecida no estado do Ceará sempre foi uma crítica dessa postura. A Vozão Pride, logo após o post oficial do clube, também se posicionou sobre a nota.

”Acreditamos que essa é uma mudança importante, um pequeno passo dado mas já é alguma coisa. Ano passado foi devastador ver a omissão do time do Povo em todas as datas importantes para a comunidade LGBTQIA+, ficamos bastantes desanimados. Mas fizemos posts com cobranças e boa parte da torcida aderiu, continuamos cobrando sem desistir. Estávamos preocupados se haveria algum post este ano logo após termos apoiado a decisão do Coletivo de Torcidas LBGT’S de denunciar times por cânticos LGBTfobico, Ceará incluso. É bom ver que houve essa mudança, faz com que a gente se sinta mais acolhidos e partes realmente da torcida do time do povo, que seja só o começo desse acolhimento e que venham mais e mais boas novas para a torcida LGBTQIA+ do Ceará.”

Vozão Pride sobre posicionamento do Ceará contra a LGBTfobia
Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top