Futebol

Conheça o Go Cup, maior torneio de futebol infantil do mundo, que acontece no Brasil

Foto: Alberto Gonzaga

Não é segredo para ninguém que o Brasil é um dos maiores celeiros de talentos do futebol mundial. O maior torneio de futebol infantil do mundo nasceu do desejo de três pais que levavam seus filhos para os torneios que, no ponto de vista deles, deixavam muito a desejar. Viram aí uma oportunidade para criar uma competição com infraestrutura de qualidade, partidas sem atrasos e com muita diversão extra-campo para as crianças e a toda família. O sucesso se comprova com cerca de 50 mil pessoas passando pelo Complexo de quarenta campos de futebol durante uma semana.

                 

O Go Cup, o maior torneio de futebol infantil do mundo, realiza sua 9ª edição de 2 a 8 de abril deste ano, em Goiás. A competição reúne, anualmente, mais de quatro mil crianças do Brasil e do mundo, se consolidando no calendário nacional como a competição mais cobiçada das categorias Sub-6 a Sub-13.

Nesse ano, além das equipes mistas, o torneio conta com treze equipes femininas formando duas categorias (Sub-13 e Sub-15), o que é mais um feito inédito no torneio. No ano passado, pela primeira vez houve uma competição feminina no Go Cup, com apenas um triangular no Sub-13. Em 2023, serão cinco equipes no Sub-13 e oito no Sub-15. É importante ressaltar que as inscrições são gratuitas para as meninas e equipes mistas de projetos sociais.

Neste ano, serão mais de trezentas e dez equipes do Brasil e do exterior confirmadas, sendo doze dos clubes da Série A do Brasileirão (Palmeiras, Flamengo, Corinthians, Atlético Mineiro, Grêmio, Cruzeiro, Goiás, América Mineiro, Botafogo, Fluminense, Red Bull Bragantino e Cuiabá) e outros nove tradicionais do cenário nacional (Sport, Remo, Paysandu, Vitória, Bangu, Atlético Goiano, Aparecidense, Vila Nova e Maringá). Com sete títulos cada, somando todas as categorias, Grêmio, Fluminense e Goiás são os maiores vencedores do Go Cup.

Para se ter uma noção, equipes tradicionais como Benfica e Sporting (Portugal), Atlético de Madri (Espanha), Independente Del Valle (Equador) e Peñarol (Uruguai) já participaram do torneio. Isso sem contar com escolinhas de outros países como o Dallas FC, dos EUA, e equipes da Rússia e do Japão.

Ao longo de oito edições, a potência do Go Cup vai desde a oportunidade de revelar craques como Endrick e Estevão (Palmeiras), Andrey (Vasco), Matheus Nascimento e Bernardo Valim (Botafogo), Kayky (Bahia/Chelsea), Alexsander e Arthur (Fluminense) a proporcionar uma experiência única para crianças de projetos sociais e incentivar o futebol feminino desde a base.

Ao longo de uma semana (de 3 a 7 de abril), centenas de jogos irão acontecer nos quarenta campos demarcados no Complexo Esportivo Go Cup, em Aparecida de Goiânia (GO), com jogos de 9h às 17h. As Cerimônias de Abertura e de Encerramento serão no Estádio Olímpico, em Goiânia. A abertura será no dia 2/4, a partir das 10h, e as finais serão no dia 8/4, a partir das 9h.

Em entrevista, Roberto Faria, um dos idealizadores do torneio, falou um pouco sobre o torneio e a importância do mesmo na formação dos atletas, dentro e fora dos gramados.

ENM: O Go Cup é importante na formação de cidadãos no esporte, mas também é um celeiro de jóias. Nomes que começaram a despontar no cenário nacional passaram pelo torneio, não é?

– É verdade. Nós, como organizadores do evento, sempre pensamos o Go Cup como um evento de confraternização, o Go Cup é um campeonato de futebol infantil com idade de 6 a 13 anos. Assim, muito antes de darmos importância para o campeonato, estamos olhando é no desenvolvimento dessas crianças, trabalhando em tudo aquilo que o esporte tá expositivo, disciplina, trabalho em equipe, respeito a adversário, saber ganhar, saber perder, mas mesmo não sendo objetivo do Go Cup, naturalmente grandes craque tão surgindo a partir do nosso evento. É com alegria que ainda me lembro do Endrick, em 2016 fazendo muitos gols, sendo artilheiro do sub-10. Quando ele jogou em 2016, estava numa escolinha de Brasília. Em 2017 ele já retornou para o Go Cup participando pela equipe do Palmeiras e hoje já está vendido para o Real Madrid. Temos também Andrey, que já foi vendido para o Chelsea, e agora voltou emprestado para o Vasco e essa semana já vai jogar pela Seleção Brasileira principal. Tem o Kayky do Manchester City, que agora foi emprestado para o Bahia e vai participar do brasileiro esse ano. Enfim, muitas recordações e sempre é motivo de muito orgulho para o Go Cup.

ENM: Nessa temporada o futebol feminino confirmou seu crescimento também no Go Cup. O aumento de equipes femininas mostra o crescimento da modalidade no Brasil?

– Go Cup sempre incentivou o futebol feminino com a isenção nas inscrições, e as meninas sempre participaram jogando junto com os meninos. Na edição de 2022, no ano passado, criamos pela primeira vez uma categoria só de meninas e conseguimos a participação de três equipes. Foi o nosso primeiro passo. Acompanhando o crescimento do futebol feminino no Brasil, este ano teremos duas categorias femininas e a participação de treze equipes. A gente chamou até atenção inclusive, foram não só a equipe de Goiás, onde nós realizamos o Go Cup, mas temos a equipe de Brasília, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, mostrando que a dimensão que o futebol feminino está tomando. Será uma grande honra para o Go Cup recebê-las no nosso evento. Nós acreditamos muito no esporte para todos e no futebol feminino.

ENM: O intercâmbio, não só com estrangeiros, mas com a diversidade de culturas de um país do tamanho do Brasil também é uma característica do torneio?

– Sim, é verdade. O Brasil é um país riquíssimo. Precisamos mostrar isso para nossas crianças, nossos atletas infantis que estarão lá. Praticamente, no Brasil, cada Estado tem a sua própria cultura e características. Ter essa oportunidade de mostrar isso às crianças é incrível. Este ano vamos receber equipes de todas as regiões do Brasil. Serão cerca de vinte estados participantes e será sem dúvida uma grande confraternização.

ENM: O que a gente pode esperar da edição 2023 do Go Cup?

– Em 2023 estamos finalmente voltando para os números pré-pandemia. Receberemos mais de trezentas equipes de todas as regiões do Brasil e várias equipes internacionais. Teremos equipes femininas, equipes de base dos principais times do Brasil como Palmeiras, Corinthians, Flamengo, Fluminense, Grêmio, Atlético Mineiro, várias equipes da série A do Brasileirão e outras equipes tradicionais. Teremos equipes de escolinha, equipes de projetos sociais, enfim, teremos muito futebol, mas também diversão e ações de sustentabilidade. Estamos trabalhando intensamente para que cada participante tenha uma semana inesquecível. Esse é nosso objetivo.

E quem deixou um recado no perfil oficial do torneio foi o volante Andrey:

Para quem quiser acompanhar os resultados, o Go Cup disponibiliza um aplicativo, de mesmo nome, tanto para Android quanto para IOS.

Clique para comentar

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

Para o Topo