Chapecoense

Dino Camargo elogia a entrega do time e se orgulha com a volta dos torcedores ao estádio

FOTO: TIAGO MENEGHINI/ACF

Chapecoense e São Paulo se enfrentaram na tarde deste domingo (3), na Arena Condá, em partida válida pela 23º rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo começou bem morno para ambos os lados, até que Rigoni acertou um lindo chute, abrindo o placar para o tricolor paulista. Já no segundo tempo, a falta de criatividade pesou para o time do São Paulo, e a Chapecoense empatou com Mike, após cruzamento de Denner.

                 

O técnico Pintado, expulso diante do Atlético-GO, recebeu duas partidas de punição em julgamento do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), e por isso não esteve presente no jogo de hoje. Em coletiva de imprensa pós jogo, o auxiliar técnico Dino Camargo explicou a dificuldade de enfrentar uma equipe qualificada, que é o São Paulo, e como a quantidade de lesões vem atrapalhando a equipe, no entanto elogiou a entrega do time durante a partida.

-A dificuldade a gente já sabe. O São Paulo é uma equipe qualificada. Nós tínhamos problemas de atletas que estavam voltando de lesão, então não iriam ter condição de aguentar o jogo todo. Tivemos problemas com atletas que sentiram lesões, como é o caso do Kadu, sendo necessário fazer a substituição durante o intervalo. Não estava previsto essas mudanças. Além das lesões, a dificuldade de enfrentar um time veloz no ataque (São Paulo). Não podíamos errar. O contra-ataque deles é fatal. Tivemos que nos precaver, e tentamos evitar esses contra-ataques e essa transição rápida que o São Paulo tem. Com paciência, tentar arranjar o melhor momento para poder agredir. É obvio que queremos já entrar no campo e com dez minutos, chutar dez bolas ao gol, mas estamos enfrentando uma grande equipe. Nós vimos recentemente Atlético-MG e Palmeiras, onde o Palmeiras jogou quase o tempo todo se defendendo e saiu classificado. Nem sempre o melhor vence. Gostaríamos de ter vencido, mas os atletas estão de parabéns porque se empenharam, se dedicaram e se doaram, a vitória não veio, mas saímos de cabeça erguida – declarou o auxiliar.

Para saber tudo da Chapecoense, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook. E se inscreva no nosso YouTube

O auxiliar também falou sobre as estreias dos jogadores Renê Junior e Rodriguinho.

-O Renê dispensa comentários. Jogador experiente e que já tem sua história dentro do futebol. Infelizmente, ele ainda não tem condição física para suportar mais que 25 minutos, então precisamos ter cuidado, mas é um jogador que, com a bola no pé, ´´não pega fogo´´. Tem um passe qualificado e uma noção de espaço e marcação. Já o Rodrigo, é uma jovem promessa nossa, acredito que tem muito futuro. É bom para ele ganhar ´´casco´´ entrar em jogos difíceis como esse. Um menino de grande futuro, e apostamos nele – completou.

A falta de finalizações foi algo que faltou no jogo de hoje, e Dino explicou sobre o porquê da Chapecoense ter demorado para finalizar no começo de cada tempo.

-Como falei antes, queríamos entrar no primeiro minuto e já acertar dez bolas no gol, mas estamos jogando contra um São Paulo. Temos que ser humilde e reconhecer o valor da equipe adversária. Nós tivemos dificuldades porque nossa primeira característica era defender. Tínhamos que defender e não tomar o primeiro gol, para depois arriscar um pouco mais. Não dá para jogar de mano a mano com uma equipe tão qualificada que é o São Paulo. Temos nossas limitações, a gente entende isso. Tínhamos dificuldades, devido a jogadores que estavam voltando (lesão) e que não iriam suportar o jogo todo. Temos que ter inteligência e, como eu falei antes, nem sempre o melhor vence. Fomos mais objetivos. Chutamos uma vez e fizemos o gol – afirmou Dino Camargo.

Por último, o comandante falou um pouco sobre a volta dos torcedores ao estádio.

-Motivo de muito orgulho poder ver o público novamente nos estádios, as pessoas podendo voltar as suas rotinas de lazer. Muita gente passou por dificuldade quando tudo isso começou. Perdemos amigos e familiares, mas fico muito feliz que estamos vencendo mais uma batalha e espero que, na sequência, até o final do ano esteja tudo liberado normalmente. Estamos felizes novamente – finalizou.

A Chapecoense volta a campo na próxima quarta-feira (6), às 19h, na Arena Condá, contra o líder da competição, Atlético-MG.

Clique para comentar

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

Para o Topo