Esportes olímpicos

Gabriel Medina é tricampeão mundial da WSL após vencer Filipe Toledo duas vezes

Gabriel Medina - WSL Finals 2021
Foto: WSL/Pat Nolan

O surfista brasileiro Gabriel Medina se juntou à ídolos do esporte e conquistou o terceiro título da World Surf League, nesta terça-feira (14), em Lower Trestles, Califórnia (EUA). Com direito a interrupção por conta de um tubarão, o multicampeão derrotou Filipe Toledo duas vezes na WSL Finals e se sagrou campeão pela terceira vez (2014, 2018 e 2021).

Siga o Esporte News /Mundo no TwitterFacebook e Instagram

Medina entrou na competição já classificado para a decisão. Isso porque, o surfista é o atual líder da temporada regular. Por isso, ele assistiu os concorrentes duelarem entre si em mata-mata até que o finalista fosse divulgado. Filipe Toledo eliminou o campeão olímpico Italo Ferreira em semifinal eletrizante e se tornou o adversário de Medina na final.

O duelo de gigantes brasileiros foi feito em duas baterias. A primeira teve início melhor de Filipinho, que ganhou 7 de nota na primeira manobra, enquanto Medina alcançou a nota 5. Logo depois, Toledo arrancou um 8,33 com uma sequência de batidas de backside. Medina veio na mesma série de ondas e não deixou barato. Acertou uma rasgada, deu um áereo frontside grab e aterrissou na base da onda para tirar 9,03, a maior nota do dia. Mesmo com todo esforço, Filipe Toledo não conseguiu melhorar a nota e terminou a bateria com 15,70. Medina venceu com 16,30 e ficou a uma vitória do título.

A segunda bateria começou como a outra: Filipe com notas mais altas que Gabriel. A pressão sobre Toledo era natural, já que ele não podia perder. Isso ficou claro nos erros cometidos, que eram o oposto do que Gabriel Medina estava fazendo no mar.

Faltando 18 minutos para o fim da disputa, um tubarão de mais de 2m foi avistado próximo ao pico de Trestles. Os competidores foram retirados do mar de jetski pela organização do evento e a bateria paralisada por 15 minutos até que o animal fosse afastado.

Na volta, parecia que os surfistas nem tinham saído do mar de tantas manobras espetaculares vistas. Filipinho conseguiu 8,53 depois de uma direita surfada à beira da perfeição e Medina veio para fechar. Fez um backflip, manobra que só ele tinha feito em um campeonato. A manobra garantiu 9,01 de nota e o tricampeonato do surfista que venceu por 17,53 a 16,36.

Tom Curren (EUA), Andy Irons (HAV) e Mick Fanning (AUS) eram os únicos surfistas a alcançarem três títulos da WSL na história, até hoje. O surfista de Maresias é o primeiro brasileiro tricampeão, e quebra um ciclo de vitórias de estadunidenses e australianos, que dominaram as primeiras colocações nas décadas passadas. Com o feito, o Brasil leva 5 títulos nos últimos 7 anos de Tour masculino.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top