Caminho do Ouro

João Menezes é a grande esperança do tênis brasileiro nos Jogos Olímpicos; conheça a trajetória

João Menezes - Jogos Olímpicos
Foto: Abelardo Mendes Júnior/rededoesporte.gov.br

Atual número 267 do ranking da ATP, João Menezes, de 24 anos, é a principal esperança do Brasil em conquistar medalha no tênis nos Jogos Olímpicos. Natural de Uberaba, Minas Gerais, João garantiu sua participação em Tóquio ao conquistar o ouro no Pan de Lima, em 2019. Ao lado dele, outros seis brasileiros integram a delegação do tênis nas Olimpíadas.

Carreira pré Jogos Olímpicos

Apesar de ter ingressado no circuito do ITF relativamente tarde, aos 16 anos, João Menezes não demorou para chegar aos holofotes. Ele alcançou a 26ª posição do ranking juvenil em 2014, quando, ao lado de Rafael Matos, foi vice-campeão da chave juvenil de duplas do US Open. No mesmo ano, jogou as chaves juvenis de Roland Garros e Wimbledon e ficou com o vice-campeonato do Banana Bowl.

Após chegar até as oitavas de final do Pan de Toronto, em 2015, João deu seu grande passo na carreira: passou a treinar em Barcelona na academia do ex-top 40 Galo Blanco, em 2016. Em dois anos, venceu o Future de Quito (Ecuador F2) e o Future de Oviedo (Spain F28), o que o fez alcançar a faixa dos 500-700 do ranking da ATP.

Ainda em 2018, venceu 14 de 15 partidas em três Futures 25+H seguidos, conquistando dois títulos e um vice-campeonato. Essa espetacular sequência fez João subir 200 posições no ranking, atingindo a 313ª posição.

No ano seguinte, decidiu voltar ao Brasil, unindo-se à equipe Itajaiense ADK Tennis/Itamirim Clube de Campo, onde se dedicou ao circuito Challenger. João Menezes estava prestes a ter seus melhores resultados na carreira.

Se havia ainda alguma dúvida a respeito do jovem tenista, ela foi totalmente quebrada em maio de 2019, quando João conquistou, perdendo apenas um set em toda campanha,  primeiro título de Challenger da carreira. Na final, superou o francês Corentin Moutet, então número 123° do mundo e principal favorito ao título.

Com esse resultado incrível, o brasileiro subiu 69 posições no ranking da ATP, chegando ao 286° lugar.

Após outra boa campanha no Challenger de Binghamton, garantiu a vaga para o qualifying do US Open, tornando-se o tenista n°2 do Brasil. Mas antes de jogar o torneio, ganhou sua maior conquista até então: o Pan de Lima em 2019, após eliminar o favorito da competição, o chileno Nicolas Jarry (55° do mundo) nas quartas de final e o chileno Marcelo Tomas Barrios na final. O ouro na competição garantiu a participação de João nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Após o Pan, voltou suas atenções para o qualifying do US Open, vencendo os eslovacos Filip Horansky e Norbert Gombos nas duas primeiras rodadas. Porém, na rodada qualificatória, acabou perdendo para o indiano Sumit Nagal. Caso tivesse vencido, enfrentaria ninguém menos que Roger Federer na primeira rodada da chave principal.

Os pontos conquistados no qualifying do US Open fizeram João Menezes chegar ao top 200 pela primeira vez na carreira, aparecendo na 194ª colocação no ranking da ATP.

Em 2021, o brasileiro jogou o qualifying do Australian Open, parando na segunda rodada, além de ter jogado o qualifying de Roland Garros e de Wimbledon, nos quais também não avançou.

Foto: Washington Alves/COB

Chegada a Tóquio

Com duas participações nos Jogos Pan-Americanos no currículo (campeão em 2019), João Menezes vai sentir pela primeira vez o gosto de representar o Brasil nos Jogos Olímpicos. O brasileiro já começou a treinar em solo japonês, debaixo de muito sol.

“A equipe foi chegando e amanhã (quarta-feira) devemos ter o primeiro dia de treino com todos juntos. Está fazendo bastante calor aqui. E temos procurado treinar no horário do almoço, quando está bem quente, e duas horas seguidas, que é um bom teste físico.”

Mesmo com a dificuldade, João não esconde a emoção de realizar o sonho de representar o Time Brasil nos Jogos Olímpicos.

“O clima de uma Olimpíada é uma coisa que nunca senti na vida. Muito legal. Estou parecendo uma criança na Disney.”

João Menezes disputará a chave simples dos Jogos Olímpicos, ao lado do também brasileiro Thiago Monteiro. Além dos dois, outros cinco tenistas formam o Time Brasil do tênis em Tóquio, mesmo número de integrantes nas Olímpiadas do Rio, em 2016. Nas duplas estarão Marcelo Melo e Bruno Soares, Marcelo Demoliner e Thiago Monteiro e Luisa Stefani e Laura Pigossi.

Siga o Esporte News Mundo no InstagramTwitter Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top