Coritiba

Morínigo vê boa sequência do trabalho e assume o encargo da derrota: “A responsabilidade é toda a minha”

Coritiba Morínigo
Gustavo Morínigo (Foto: Coritiba/Divulgação)

O técnico Gustavo Morínigo e o Coritiba não sabiam o que era derrota dentro do Couto Pereira na temporada 2021. Nesta noite de segunda-feira (03), o Coxa foi derrotado dentro de casa para o FC Cascavel, em jogo que teve gol contra da equipe coxa-branca, o comandante paraguaio ainda vê a equipe em crescimento e em sua coletiva de imprensa deixou claro que está confiante para o clássico do meio de semana. O Coxa ainda teve a estreia de dois jogadores que foram contratados nessa temporada: Jhony Douglas e Dalberto. Ambos tensos com as primeiras chances tiveram atuações apagadas na partida do Paranaense.

O Coxa volta ao campo na quinta-feira (06), na Arena da Baixada, no clássico do contra o Athletico-PR, pelo Campeonato Paranaense.

Coletiva

Um dos aspectos que foram levantados na coletiva de imprensa do técnico paraguaio é a questão da oscilação entre bons jogos do Coxa e partidas que o Coxa não demonstra aquele mesmo futebol das goleadas contra o Toledo e o Paraná Clube. Quando questionado sobre a oscilação do clube, o técnico comentou que atuação da equipe foi abaixo do esperado, mas que sabem que têm que continuar trabalhando. — Bom, acredito que a atuação de hoje não foi uma das melhores. Cometemos erros que pagamos hoje e temos que seguir trabalhando. Não podemos parar com aquilo que estamos fazendo, porque sabemos que temos que seguir esse caminho. Temos que seguir trabalhando, buscando alternativas de jogo, buscando um maior volume também, para evitar esse tipo de imprevisto.

O Coritiba tem claros problemas entre o primeiro e o segundo tempo de jogo. Nas partidas contra o Azuriz, Toledo e agora contra o FC Cascavel, o time começa muito abaixo e demora muito tempo para entrar no ritmo da partida. Quando o paraguaio foi questionado sobre a mudança de postura de um tempo para o outro, Morínigo diz estar ciente e que o grupo está trabalhando na situação. — Sim, estamos trabalhando nisso. Isso é algo que já notamos há duas partidas mais ou menos e estamos trabalhando nessa parte; às vezes, isso não é uma coisa que se implica apenas a nós, mas também no rival que toma diferentes ações de jogo e formas de jogar; e isso faz com que temos um desempenho ótimo no primeiro tempo. O importante é que tratemos de sair dessa disparidade de tempo, modo, formas e atitude, de repente é a atitude é boa, mas não é a melhor. Devemos tratar de sair disso.

Na mesma semana que o Coxa perde dentro de casa para o FC Cascavel, o Coritiba tem fora de casa o clássico, AthleTiba, na quinta-feira (06). O técnico Gustavo Morínigo quando questionado sobre uma possível pressão de jogar um clássico após uma derrota dentro de casa, novamente deixou claro que o planejamento ainda é o mesmo e assumiu a responsabilidade na derrota. — Não, o planejamento está intacto. Não vamos mudar o que estamos fazendo. E para ser sincero, não ganharam bem [FC Cascavel], fizeram o que deveriam fazer, aproveitaram seus momentos. Temos que manter a calma e continuar trabalhando. A responsabilidade é toda a minha, sei que os jogadores devem estar bem para seguir trabalhando.

Ainda sobre AthleTiba, na entrevista do paraguaio, o assunto foi pauta por diversas vezes. O técnico deixou claro que o time chega bem para enfrentar o rival no meio de semana. — Bem, porque um clássico é uma partida diferente, uma partida a parte. Se joga muito mais que um jogo, tem toda uma história. E é uma rivalidade de anos. Acredito que todos estarão bem, vão se recuperar rápido, pensar no que será o clássico e seguir trabalhando.

Sobre o time que enfrentará o Athletico na quinta-feira, o técnico deixou em aberto uma possível mudança no esquema táctico da equipe e também sobre como o time entrará em campo para o primeiro clássico da temporada. — Bem, pode ser; vamos analisar primeiro a recuperação, o rival e ver a possibilidade de colocarmos os melhores. É um clássico, todos querem estar e a intenção é a sempre se propor, atacar e jogar com tudo aquilo que temos.

Referente sobre a derrota inesperada dentro de casa para o FC Cascavel, o time do Coritiba chegou para a partida embalado e com a moral ‘lá em cima’. Morínigo foi questionado sobre como o clube vê essa derrota. Sim, não gostamos de perder. Isso pode ser uma das duas coisas: ou motiva para o clássico ou veremos a partir de amanhã como cada um dos jogadores tem sua recuperação moral e física. E o que importa é que chegaremos bem para o clássico.

Sobre a transição defesa-ataque, Gustavo Morínigo assistiu uma partida em que o seu meio de campo não trabalhou da melhor forma que vinha trabalhando. Então, muitas das bolas que chegavam ao ataque eram de transição da própria defesa. O técnico foi questionado sobre se isso foi em decorrência da boa marcação do FC Cascavel ou apenas uma questão de estratégia da equipe coxa-branca. — Sim, isso é um recurso que utilizamos. Hoje vimos muitos cruzamentos que não aproveitamos. Na verdade, quando uma equipe está muito fechada, como as veem nos enfrentando, tentamos abrir dessa maneira ou com o chute de longa distância, como foi hoje também. O gol do Willian foi de média distância. São recursos que se treinam e se utilizam dentro de campo.

Para ficar ligado em tudo o que acontece com o Verdão do Paraná, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top