Futebol Internacional

Neurologista explica cirurgia de Maradona: “É simples, mas há que analisar os riscos do paciente”

Foto: Reprodução/Gimnásia de La Plata

O ex-jogador Diego Maradona passa por uma cirurgia no cérebro na noite desta terça-feira (03). O ex-jogador foi internado nesta segunda-feira (02) com um quadro de anemia e desidratação. O argentino realizou exames que constataram a presença de um hematoma subdural no cérebro. Don Diego que estava internado em La Plata, foi transferido a um hospital de Buenos Aires para a realização de um procedimento cirúrgico na região afetada. Mas o que seria esse hematoma e como ele ocorre? O Esporte News Mundo conversou com o Professor Doutor Miguel Angel Velazquez Blanco, especialista em neurocirurgia, que explicou o que é e como pode ocorrer tal problema.

O hematoma subdural nada mais é que um coágulo na região cerebral. O médico explica:

– Anatomicamente falando, de fora para dentro do crânio temos: Couro cabeludo, crânio ósseo, meninges (membrana que cobre o cérebro, cerebelo e medula espinhal) e o tecido encefálico. A camada externa da meninge é chamada de dura-máter e entre essa camada e o cérebro está o chamado espaço subdural. Um sangramento subdural se deve usualmente por uma lesão que ocorre em uma das veias dessa região e pode ser agudo, que sangra imediatamente após o golpe, e é mais grave, ou pode ser crônico, que sangra gradualmente.

Segundo informaram os médicos que cuidam de Maradona, El Dios está consciente e não se lembra o que pode ter ocasionado o coágulo. Doutor Miguel Velazquez explica quais podem ter sido os motivos que levaram a esse quadro do camisa 10:

– Teríamos que ver se Maradona tem alguma condição prévia, por exemplo o uso de anticoagulantes, isso pode ocasionar no hematoma. Mas também poderá ser por um traumatismo que ele sofreu, não tão recente. Deve ter ocorrido entre 4 a 8 semanas, as vezes o paciente nem se lembra que aconteceu. Qualquer batida pequena na cabeça ou não (cair sentado, cair de pé, batida insignificante), move o cérebro que acaba batendo no crânio e causa esse sangramento.

O médico ainda explica que esse tipo de sangramento subdural é mais comum em pacientes a cima dos 60 anos, visto que por conta da atrofia gerada, o cérebro acaba diminuindo e o espaço subdural aumenta de tamanho, fazendo com que as veias tenham um espaço maior, que antes não existiam. Maradona completou 60 anos na última sexta-feira (30).

Sobre o procedimento cirúrgico, Doutor Miguel Velazquez analisou:

– Em um paciente em condições gerais boas é uma cirurgia simples. Agora o Maradona está anêmico, é um paciente que já se submeteu duas vezes a cirurgia bariátrica, então tem que analisar o risco do paciente e não da cirurgia. Além disso, se é detectado cedo, as chances da cirurgia serem satisfatórias são grandes.

Para saber tudo sobre Futebol Internacional, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram Facebook!

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top