Grêmio

“O clube precisa sobreviver”, Renato fala em tom de despedida sobre volante

Foto: Rodrigo Fatturi / Grêmio

Apenas alguns detalhes separam o volante Diego Rosa de trocar Porto Alegre, pela cidade de Manchester. O atleta da base gremista, atualmente com 17 anos, nesse meio tempo, despertou o interesse de gigantes europeus após o título do Mundial em 2019, com a Seleção Brasileira Sub-17 e do vice-campeonato da Copa São Paulo, no início do ano, onde foi um dos destaques.

As especulações da provável saída começaram no meio de julho, quando surgiu a informação que o Manchester City estaria interessado na jovem promessa gremista. De acordo com as informações são do portal UOL Esporte. Contudo, Diego Rosa até o momento, não atuou nenhuma fez pelo elenco profissional do Grêmio.

OS DETALHES DA NEGOCIAÇÃO

As informações iniciais, que foram divulgadas no meio do mês de julho, seriam que a proposta giraria em torno de 10 milhões de Euros (R$61,2 milhões). Sendo desse valor, 60% (R$36,7 milhões) ficaria com o Grêmio, e o restante com o Vitória, por ser o clube formador. 

O Manchester City, que é o clube que está comprando o atleta, utiliza o City Group para a negociação. O grupo é uma empresa criada para supervisionar e administrar uma rede de clubes em diversas áreas dentro do futebol. Tem em seu portfólio além do gigante inglês, o New York FC, que disputa a MLS, nos Estados Unidos, o Mumbai City, da Superliga Indiana, o Melbourne City, da Austrália, o Yokohama Marinos, que está jogando a J1 League, o Girona FC, da Segunda Divisão Espanhola, o Sichuan Jiuniu, da China, e o uruguaio Torque, da primeira divisão do Uruguai.

No meio do mês de julho, o tricolor gaúcho exerceu a intenção de cumprir a cláusula do contrato do atleta e enviou uma carta sinalizando o pagamento de R$ 500 mil ao Vitória. O clube formador ficará então com 30%, já o clube gaúcho 70%, da jovem promessa. O Grêmio além de desta situação prevista em contrato, tentou comprar o percentual restante dos baianos por R$ 2 milhões, mas que foram recusados.

Diego Rosa tem contrato com o Grêmio até outubro de 2021, e possivelmente sairá do clube sem jogar pelos profissionais. O tricolor ficará, ao menos, com cerca de 7 milhões de euros, mais bônus, com meta ainda não revelada, que podem chegar até €24 milhões. Caso o atleta for inscrito na Premier League, €12 milhões, se completar 10 jogos na 1ª divisão, €3 milhões, podem entrar para os cofres tricolores.

RENATO JÁ FALA EM TOM DE DESPEDIDA SOBRE DIEGO ROSA

Após o empate diante do Novo Hamburgo, na tarde de quarta-feira (29), o técnico Renato Portaluppi concedeu uma coletiva. Mesmo não tendo a confirmação da venda, por parte do clube, Renato comentou sobre a situação de Diego Rosa:

“O clube precisa sobreviver. Ninguém garante que vai estourar no profissional do Grêmio ou de outro clube, mas a gente torce por isso. O clube não pode perder uma oportunidade para sobrevivência do clube”, afirma Renato.

O comandante gremista ainda falou sobre as finanças do Grêmio e as promessas da base:

“Quando o jogador sai, continuamos torcendo por ele. É bom para o profissional e é bom para a parte financeira do clube. Feliz o Grêmio que tem jogadores que podem ser vendidos antes de chegar ao profissional”, relata o técnico.

Para saber tudo sobre o Grêmio, siga o Esporte News Mundo pelo FacebookTwitter e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top