Vasco

Substituído cada vez mais cedo, Cano é preservado para sequência da temporada do Vasco: ‘Tem que fazer isso’, diz Ramon

Cano fez o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Athletico-PR (Foto: Luis Alvarenga/Getty Images)
— Continua depois da publicidade —

Virou cena comum nos últimos jogos do Vasco. Durante o segundo tempo das partidas, o ténico Ramon Menezes tem substituído o atacante Germán Cano para o preservar de olho na sequência da temporada. Ele esteve em campo nas sete partidas que o Vasco fez até aqui pelo Campeonato Brasileiro, e nas últimas cinco delas foi substituído durante o segundo tempo. E o argentino de 32 anos tem saído cada vez mais cedo de campo.

Contra o Athletico-PR, quando o argentino mais uma vez marcou o gol da vitória por 1 a 0, a substituição por Ribamar aconteceu aos 19 do segundo tempo. Contra o Santos, ele saiu aos 28 e no clássico com o Fluminense, aos 35. Nos duelos com Grêmio e Ceará, foi substituído perto do fim do jogo, aos 44 e 48, respectivamente. Em meio a essa sequência de jogos pelo Brasileiro, Cano ficou os 90 minutos em campo no duelo contra o Goiás, pela Copa do Brasil, quando participou da disputa de pênaltis.

Vale ressaltar que, durante o jogo contra o Furacão, no último domingo, o argentino chegou a sentir dores no pé esquerdo e precisou de atendimento médico, mas logo voltou ao gramado e não preocupa para a sequência da temporada.

Nestas cinco ocasiões em que foi substituído, Ribamar entrou no seu lugar. Contra o Ceará, o atacante marcou o último gol da vitória por 3 a 0. Mas nas outras oportunidades deixou a desejar, mesmo com o belo gol que chegou a fazer diante do Furazão, que acabou anulado com auxílio do VAR. Após a partida contra o Athletico, Ramon falou sobre essas substituições, quando também precisou tirar Benítez por cansaço.

– Benítez estava muito bem no jogo. Mas, se eu o deixo em campo, poderíamos perder Benítez para a sequência. Pensei em fortalecer o setor colocando o Bruno Gomes e fortalecendo o setor com o tripé. Se não desse certo, colocaríamos o Bruno César para segurar a bola. Como foi com o Cano. Fez o gol e é muito importante. Por isso que às vezes você tem que tirar o atleta. Você o deixa, ele se lesiona, e a gente o perde por três ou quatro rodadas. A gente lamenta, mas tem que fazer isso – afirmou Ramon em entrevista coletiva.

– A gente tem tirado o Cano, e ele sabe que é o desgaste. Ele não está deixando de ter as suas oportunidades. Ribamar tem entrado. Com sua características de atacar sempre espaço e pressionar os zagueiros. Quando ele entra, o time sai de trás – completou Ramon.

Para evitar desgaste físico

É inegável a queda de qualidade quando Cano não está em campo. Mas o processo faz parte do planejamento do clube para a sequência da temporada, que, devido ao período sem futebol, será corrida até fevereiro de 2021. Por desgaste físico, o zagueiro e capitão Leandro Castan foi poupado dos últimos dois jogos. Justamente por isso, Ramon tem evitado deixar o argentino em campo os 90 minutos.

Com cinco gols no Brasileiro e 14 no total em 21 partidas, Cano é o artilheiro do time na temporada. Se, enquanto estiver em campo ele continuar com esta efetividade, o torcedor certamente não reclamará do atacante ser poupado de vez em quando.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

Ao topo