Copa do Mundo - Qatar 2022

Torcedores belgas e marroquinos brigam em Bruxelas após derrota da Bélgica na Copa

(Photo by NICOLAS MAETERLINCK/BELGA MAG/AFP via Getty Images)

Confusão e clima tenso. Esse era a situação nas ruas de Bruxelas, na Bélgica. Após a derrota dos belgas para Marrocos pelo placar de 2 a 0 pela segunda rodada do grupo F, torcedores dos dois países entraram em conflito entre si e com a polícia na cidade. Carros e motos foram incendiados e outros incidentes foram registrados. A princípio não há informações de feridos.

                 

Segundo o portal RTBF, aproximadamente 150 pessoas colocaram fogo em latas de lixo, quebraram equipamentos da cidade, danificaram veículos e soltaram bombinhas em direção a outros torcedores. Eles entraram em confronto com a polícia, que usou bombas e gás lacrimogêneo para tentar dispersá-los.

Os ânimos se afloraram quando o árbitro da partida anulou o gol de Ziyech e principalmente na segunda etapa. Os torcedores se irritaram e começou uma confusão generalizada.

Moto é incendiada em Bruxelas após briga entre torcedores belgas e marroquinos | (Photo by NICOLAS MAETERLINCK/BELGA MAG/AFP via Getty Images)

Além disso, todo o caos causou muito trânsito foi registrado nos arredores. Segundo o portal, várias estações de metrô (Gare Centrale, De Brouckhère, Sainte-Catherine e Beekkant) foram encerradas e várias linhas de carros elétricos foram interrompidas e/ou desviadas.

+ Para saber tudo sobre a Copa do Mundo – Qatar 2022, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Facebook e Instagram

Confusão em Bruxelas após briga entre torcedores belgas e marroquinos
Confusão em Bruxelas após briga entre torcedores belgas e marroquinos

Com o resultado, Marrocos está na segunda colocação com quatro pontos e Croácia está em primeiro, com a mesma pontuação. Já a Bélgica é a terceira colocada com três pontos. Mesmo com a derrota, o time de Roberto Martínez possui chances de se classificar ao mata-mata, se vencer a Croácia, na quinta-feira (01), 12h (de Brasília), no estádio Ahmad Bin Ali.

Clique para comentar

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

Para o Topo