Geral

UFC 291: Com nocaute, Justin Gaethje conquista ‘cinturão BMF’

Justin Gaethje comemora vitória no UFC 291 (Foto: Divulgaçao/Twitter Oficial UFC)

Evento também contou com estreia de Alex Poatan nos meio-pesados e outros brasileiros

Divulgaçao/Twitter Oficial UFC

Neste sábado (29) foi realizado o UFC 291, em Salt Lake City (EUA), tendo como grande atração a luta entre Justin Gaethje e Dustin Poirier, valendo o chamado ‘BMF Belt’ (Baddest Motherf****er), dado à aquele que pode ser considerado o mais ‘casca-grossa’ da organização

                 

E o título foi para as mãos de Justin Gaethje, graças a um belo chute alto e certeiro na cabeça de Poirier no segundo round. Os principais momentos desta e das outras lutas você confere neste resumo do Portal ENM

A luta

Os dois lutadores iniciaram o duelo usando os chutes baixos para se lançarem ao ataque, sendo Gaethje o primeiro a ter um bom momento numa combinação que assustou a Poirier, que logo partiu para o contra-ataque, embora este mais modesto em termos de golpes contundentes contra o adversário.

A estratégia de ambos era baseada em chutes na perna e muito estudo, sem engajamento forte numa trocação mais franca. Mas nos segundos finais do primeiro round, os dois lutadores passaram a trocar mais, com Gaethje sofrendo um corte e ainda apostando em alguns chutes para assustar a Poirier.

E foi através de um chute que o ‘BMF’ Belt’ foi decidido. O segundo round começou um pouco morno, com Gaethje mais propenso a controlar as ações da luta. Mas quando conseguiu um chute alto certeiro, Poirier caiu nocauteado no chão. E de uma forma impressionante, Justin Gaethje se tornou o novo dono da comenda, entregue a ele pelas mãos do antigo detentor, Jorge Masvidal.

Alex Poatan estreia com vitória nos meio-pesados

No co-main event do UFC 291, Alex Poatan estreou nos meio-pesados enfrentando Jan Blachowicz, e o campeão da categoria não quis nem saber de ficar em pé com um nocauteador e tentou a queda. Mas ela quase resultou no brasileiro conseguir uma guilhotina de cara.

Em outra queda, esta bem sucedida, o polonês foi para as costas de Poatan e trabalhou ali sem maiores problemas. Blachowicz até tentou finalizar, mas sem maior sucesso, ainda assim manteve o controle das ações durante o primeiro round, disputado basicamente com o wrestling.

No segundo round, o polonês decidiu evitar o chão e passou a tentar ficar mais em pé, onde Poatan se sente mais à vontade. O ritmo lento e sem algo muito franco dos primeiros minutos acabou virando um jogo na grade, com o brasileiro procurando se defender de uma tentativa de queda de Blachowicz e usando o clinche e as joelhadas para minar a ação rival.

Nos segundos finais, o ex-campeão dos médios conseguiu levar a luta para onde gosta e, numa boa sequência, balançou o polonês, que resistiu até o soar do gongo. Cansado, Blachowicz foi para o terceiro round tentando segurar o ímpeto do brasileiro, que mesmo sem pegar pesado nos golpes, ditou o ritmo da luta na parte final e tratou de trazê-la para longe do chão. Apenas nos segundos finais, o polonês foi para a queda, mas insuficiente para evitar a estreia vitoriosa de Alex Poatan nos 93kg.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

‘Black Beast’ nocauteia Pezão em 30 segundos

Marcos Pezão protagonizou duelo de pesos-pesados contra Derrick Lewis, mas o desenrolar do duelo não foi do jeito que o brasileiro esperava. Logo no começo da luta, uma joelhada voadora do ‘Black Beast’ acertou o brasileiro em cheio. Pezão tentou responder buscando a perna de Lewis, já no chão, mas o americano mostrou a força de ser um dos maiores nocauteadores dos pesados no UFC e bateu o quanto pode até o árbitro interromper a luta.

Depois da luta, mais uma cena digna de um dos lutadores mais irreverentes do MMA. Lewis tirou o shorts e passou a dançar no octógono usando um calção que vestia por baixo. Após tal comemoração, tirou as luvas e as jogou para a torcida presente à arena.

Bobby Green ‘apaga’ Tony Ferguson

Dono de uma das maiores sequências de vitórias da história do UFC, Tony Ferguson buscou encerrar um jejum de cinco lutas sem vencer enfrentando Bobby Green. No primeiro round, depois de uma boa sequência, ‘El Cucuy’ conseguiu derrubar o rival com um bom soco. E conseguiu aguentar um chute alto numa parte inicial de muita movimentação dos dois lutadores.

No segundo round, Ferguson foi para buscar quedas e teve a chance de encaixar um ‘Imanari roll’, mas Green conseguiu ficar por cima e aplicar golpes no ground and pound enquanto o rival tentava finalizar. Apesar de ser reconhecido pelo grande jogo de chão e por apostar em jogadas inusitadas no solo, o ex-campeão interino dos leves sofria com a pressão do adversário por cima.

A luta se tornou mais aberta no terceiro round e ambos apostavam forte na trocação, com Bobby Green levando vantagem sobre um Ferguson sem muitas forças para responder de forma mais contundente. O combate se tornou mais acirrado nos minutos finais e o ‘El Cucuy’ foi para tentar uma chave de perna, mas Green ficou por cima e conseguiu achar espaço para o triângulo de mão. Ferguson resistiu o quanto pode, mas ‘apagou’ e assim chegou a sua sexta derrota seguida,

Gabriel Bonfim ‘salva’ Brasil no card preliminar

Com o realinhamento das lutas por conta das mudanças no evento, foram quatro os lutadores brasileiros que estiveram no card preliminar do UFC 291. E apenas um, este sendo Gabriel Bonfim, conquistou a vitória.

E foi um triunfo que não exigiu muito do ‘Marretinha’, que enfrentou Trevin Giles e se impôs logo desde os primeiros segundos de luta. O brasileiro teve toda a tranquilidade para jogar seu jogo de chão já em ação e, em pouco mais de 70 minutos de luta, conseguiu a finalização para seguir invicto no Ultimate e na carreira.

Os outros brasileiros no card não tiveram a mesma sorte. Vinícius Salvador encarou CJ Vergara e não conseguiu superar a força do rival, que dominou as ações da luta para garantir a vitória e deixar o rival ainda sem conseguir vencer dentro do Ultimate.

Cláudio Ribeiro até fez um primeiro round equilibrado em sua luta contra o russo Roman Kopylov, tendo a chance de nocautear na parte final com uma boa sequência de socos. Mas não capitalizou e se viu do lado contrário no segundo round. Em apenas 33 segundos, Kopylov aplicou um chute alto certeiro, que nocauteou o brasileiro na hora.

Responsável por abrir o card preliminar e o UFC 291, Priscila Cachoeira teve pela frente Miranda Maverick. A ‘ex-Pedrita’ e hoje conhecida como ‘Zombie Girl’ até se arriscou bem no primeiro round, mas um chute alto acabou resultando em queda e a americana exercendo o domínio no chão. Isto se repetiria durante a luta, com Maverick conseguindo levar a brasileira para o solo e fazendo ali seu jogo. Tanto que, no terceiro round, conseguiu a finalização.

Resultados UFC 291 – Poirier x Gaethje 2

Card principal

Justin Gaethje venceu Dustin Poirier por nocaute (1:00 do R2) – Gaethje é o novo dono do ‘BMF Belt’

Alex Poatan venceu Jan Blachowicz por decisão dividida dos juízes

Derrick Lewis venceu Marcos Pezão por nocaute técnico (0:33 do R1)

Bobby Green venceu Tony Ferguson por finalização (4:54 do R3)

Kevin Holland venceu Michael Chiesa por finalização (2:39 do R1)

Card preliminar

Gabriel Bonfim venceu Trevin Giles por finalização (1:13 do R1)

CJ Vergara venceu Vinícius Salvador por decisão unânime dos juízes

Roman Kopylov venceu Cláudio Ribeiro por nocaute (0:33 do R2)

Jake Matthews venceu Darrius Flowers por finalização (2:37 do R2)

Uros Medic venceu Matthew Semelsberger por nocaute técnico (2;36 do R3)

Miranda Maverick venceu Priscila Cachoeira por finalização (2:11 do R3)

Clique para comentar

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

Para o Topo