Lutas

Com polêmica, Renan Problema derrota Werdum na PFL

PFL Werdum x Problema
Divulgação/Site Oficial da PFL

A estreia de Fabrício Werdum na Professional Fighters League (PFL) não foi das melhores. Numa luta marcada pela polêmica, o ex-campeão do UFC foi nocauteado por Renan Problema em evento realizado na última quinta-feira (6), em Atlantic City (EUA).

A polêmica se deu devido a uma tentativa de triângulo do ‘Vai Cavalo’ ainda no primeiro round. Renan conseguiu sobreviver à busca da finalização pelo gaúcho numa tentativa de saída. O goiano teria dado o tapinha no corpo de Werdum, alegando que teria desistido da luta. Mas o duelo continuou até que Problema conseguisse uma chuva de golpes que acabaram rendendo o nocaute.

Após a luta, o ex-UFC reclamou do árbitro Keith Peterson, o acusando de não ter visto o tapinha que indicaria que Renan Problema teria desistido da luta. Enquanto os replays mostravam a mão do rival o tocado no gesto de aparente concessão de desistir da luta, o gaúcho se revoltou na entrevista pós-PFL;

— Acho que todo mundo viu a luta e que ele (Renan) bateu. Tenho que respeitar meu oponente, não quero quebrar o braço dele. Então, larguei, mas ele continuou batendo. Então, isso foi como um tapa para mim. Luto há 23 anos, quando um cara bate daquele jeito, eu tenho que parar. Na minha cabeça, tinha terminado, por isso parei. E ele sabe que também parou – reclamou Werdum.

Em seu Instagram, o brasileiro mostrou a imagem do lance em que o rival teria sinalizado a desistência, voltando a reiterar o acontecido e contestando a derrota para o goiano.

— Eu venho da arte marcial. Quando o adversário desiste, eu tenho que parar. Caráter não se compra – disse o peso-pesado.

Renan não foi alvo de entrevistas depois da luta, mas em entrevista ao PVT, o lutador negou ter batido no momento da tentativa de finalização. O goiano explicou o que poderia ter causado a impressão para o adversário de que estaria desistindo da luta.

— Eu estava numa posição e ele (Werdum) tinha encaixado o golpe. Eu estava na lateral, então eu estava golpeando bem a cabeça dele. Em momento algum eu bati. Eu procurava me posicionar, estava me contorcendo e caçando a melhor posição para eu bater. Ele estava sentindo os meus golpes e o Fabrício sabe, mais do que ninguém, que quem para a luta é o juiz. Em momento algum eu bati ali, você pode ver que minha mão está por cima da cabeça dele e eu continuei golpeando, e ele puxa a minha cabeça, dá pra ver que ele continua puxando – declarou Problema.

Outros resultados

Outros brasileiros foram ao cage da PFL para o evento desta semana. Bruno Cappelozza conseguiu a via rápida ao nocautear Ante Delja com menos de um minuto. Quem também precisou de pouco tempo para mostrar serviço foi Larissa Pacheco, que bateu Julija Pajic por nocaute técnico.

Já Mariana Morais não teve a mesma sorte dos compatriotas. Enfrentando a campeã olímpica de judô Kayla Harrison, a brasileira foi nocauteada no começo do primeiro round, elevando a rival a nove vitórias em nove lutas profissionais de MMA.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top