Fluminense

Xerém resolve: dos 23 relacionados contra o Atlético-GO, 11 eram das categorias de base do Fluminense

Lucas Merçom \ FFC
— Continua depois da publicidade —

O confronto entre Fluminense e Atlético-GO, pela Copa Continental do Brasil, teve como marco interessante a quantidade de crias da base de Xerém que estavam relacionados para a partida desta quarta-feira (17). Dos 23 dispostos para Odair, 11 passaram pelas categorias de base do Fluminense e subiram para o profissional até estarem à disposição do técnico tricolor. Dentre eles: Marcos Felipe; Calegari; Daniel; Igor Julião; Luan; Nino; André; Miguel; Luiz Henrique; Marcos Paulo e Wellington Silva.

Com a lesão de Yuri, diagnosticado com uma pubalgia, o volante cedeu vaga para o capitão do sub-20, André, que entrou durante o segundo tempo e fez sua estreia pelo profissional com a camisa tricolor.

– Sensação muito boa de estar estreando oficialmente pelo Fluminense. Esperava muito esse momento. Meus companheiros e o pessoal da comissão, me passaram bastante confiança para entrar e fazer minha estreia. Sempre fico imaginando entrar no jogo. Tanto antes, quanto durante. Até mesmo em casa, fico mentalizando pra quando chegar na hora ficar tranquilo. Já estava esperando minha oportunidade há um tempo e, graças a Deus hoje ela veio e eu pude estar tranquilo.

Odair citou em coletiva, pós vitória contra o Corinthians, em meio de semana, pelo Campeonato Brasileiro, a dificuldade financeira na qual vive o clube e a necessidade de enxugar a folha do elenco em alguns casos. Certamente, diante deste cenário, os garotos das categorias ganharão mais espaço e oportunidades de continuar provando a força da base de Xerém.

– E que fique bem claro para todos os torcedores: o Fluminense passa por dificuldades financeiras. O presidente trabalha muito para que possamos ter estrutura e manter uma situação salarial. Então, tendo em vista essas dificuldades de organização, imagina para contratação. Cabe a mim, como treinador, encontrar posições dentro do grupo e oportunizar os jogadores que estão no elenco.

MUDARAM O JOGO:

Miguel, de apenas 17 anos, voltou a entrar em campo pelo Fluminense. O último jogo do jovem meio-campista foi na estreia do Campeonato Brasileiro, na derrota para o Grêmio, por 1 a 0, na Arena. Depois disso, perdeu um pouco do espaço que vinha conquistando pela concorrência na posição.

Após sua entrada – junto à Ganso e Yago Felipe – o dinamismo do meio de campo do Fluminense mudou completamente no segundo tempo. Com Marcos Paulo aberto pela esquerda e Luiz Henrique com mobilidade para cair pelas beiradas do campo, Miguel teve liberdade para rodear a bola frente à área rubro-negra com facilidade. Por pouco não ampliaram o placar.

Com a venda de Evanilson para o Porto, de Portugal e Fred se recuperando do Covid-19, Luiz Henrique ganhou chance como titular pela segunda vez na temporada. Ponta de origem, o jovem de apenas 19 anos fez o papel de centroavante na partida desta quarta e deu conta do recado. Mesmo sem balanças as redes, Luiz flutuou por todo último terço do campo à procura da bola e abrindo espaço na defesa adversaria. Ótima partida do garoto.

Marcos Paulo acumulava uma sequência bem ruim com a camisa tricolor. Além do jejum de 18 jogos sem balançar as redes, suas atuações não estavam convencendo. No intervalo do jogo, Odair sacou Michel Araújo, que não vinha fazendo um bom jogo, e apostou novamente do jovem vindo do banco. Marcos jogou pela ponta esquerda, sua posição de origem, e conseguiu dar bastante trabalho para a defesa do Atlético-GO.

Foi ótimo ter a oportunidade de entrar. O jogo estava muito truncado e consegui fazer algumas jogadas. Tive dificuldades no início, mas aos poucos fui criando e ganhando espaço. Agora trabalhar para o próximo jogo. Muito bom jogar com a vantagem no próximo jogo. Acho que eles vão sair mais para buscar o resultado e nós vamos ter mais espaço. Espero ajudar com gols e que a gente consiga voltar com a classificação – afirmou.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

Ao topo