Atlético-MG

Alonso entende cobrança em cima do Atlético-MG, mas evita ‘escutar comentários de fora’ para se concentrar nas partidas

Alonso entende cobrança por bons jogos do Atlético-MG, mas evita 'escutar comentários de fora' para concentrar nas partidas
Foto: Pedro Souza/Atlético-MG

O zagueiro Junior Alonso vem repetindo o que fez na temporada passada, sendo um dos jogadores mais escalados do Atlético-MG. Já foram oito jogos em 2021, sendo seis pelo Campeonato Mineiro e duas pela Libertadores, mas é válido considerar que o jogador teve férias de 15 dias e ficou fora das quatro primeiras partidas do Estadual. O ‘xerifão alvinegro’, mesmo se tornando cada vez mais absoluto na titularidade do Galo, diz estar focado retribuir a confiança do treinador Cuca e evita escutar comentários sobre a possibilidade de chegada de um outro zagueiro.

— A decisão final sempre é do treinador, eu trato de trabalhar todos os dias, de cuidar do meu corpo e ser profissional para poder jogar todas as partidas, mas depois é o treinador que decide no final quem coloca. Trato sempre de retribuir essa confiança que depositam em mim e com o meu rendimento, tentando sempre ajudar a equipe. Fico feliz de arrancar esta temporada jogando todas as partidas. Temos jogadores muito importantes, Réver, Rabello, Gabriel e Bueno. Tratamos de focar no que fazer e evitamos escutar comentários que pode vir outro zagueiro, outro volante, outro atacante que seja. Nos concentramos no que temos que fazer, porque temos a semifinal e a Copa Libertadores e isso que importa.

O começo de trabalho do Cuca foi bastante criticado, principalmente pela derrota no clássico contra o Cruzeiro e o empate diante o Deportivo La Guaira, mas a vitória convincente diante do América de Cali acabou criando bons olhos à equipe do Atlético-MG. Pelo investimento alto feito no Galo, Junior Alonso vê essa pressão em cima dos jogadores e comissão técnica natural, mas diz que o grupo busca evitar ouvir comentários ‘de fora’ e pensa no trabalho interno do time alvinegro.

— A exigência que a torcida e os setoristas colocam é normal porque o clube investiu muito dinheiro para contratar jogadores e todo mundo espera que ganhemos muitas coisas. Nós procuramos ficar muito tranquilos, sabemos a realidade que não é porque temos grandes jogadores que vamos ganhar todas as partidas de 4 a 0, 5 a 0. Futebol não é assim, em um jogo de 11 contra 11 pode acontecer qualquer coisa. Nós tratamos de trabalhar todos os dias para poder melhorar, vencer as partidas e ganhar títulos. Então, temos respeito quanto a isso, evitamos escutar os comentários lá fora, concentrar no que realmente importa, que é partida a partida, dia a dia e amanhã temos uma nova oportunidade para poder melhorar e nada mais que isso. Depois tem tempo para comentar e reclamar o que queiram, mas a verdade é que nós estamos bem concentrados e dispostos para tudo o que vir.

Título do Mineiro

Apesar de não ser o principal foco do Atlético-MG na temporada, o Campeonato Mineiro será o primeiro título possível do Galo ganhar. Para Junior Alonso, independente de ser um Estadual, o troféu é objetivo do clube, assim como todos os demais.

— Um título é um título, que seja estadual ou qualquer outro torneio que seja. Sabemos da responsabilidade quanto a isso. Nós vamos tentar pelear todos os títulos este ano e este é o primeiro. Quando se ganha um título se ganha mais confiança para poder jogar melhor as outras competições, como a Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão. Então, seria muito importante para nós conseguir uma vitória amanhã, encaminhar isso e, se possível, ganhar o título.

Confronto contra o ex-clube

Após a partida deste sábado (30), contra o Tombense pelas semifinais do Campeonato Mineiro, o Atlético-MG enfrenta o Cerro Porteño na próxima terça-feira (4), no Mineirão e o confronto vale a liderança do Grupo H da Libertadores.

O Cerro Porteño é o clube fundado de Junior Alonso e o zagueiro disse que acompanha a sua ex-equipe e acredita que a partida contra o time paraguaio será bem aberta, diferente do que foi contra o Deportivo La Guaira na primeira fase. O time venezuelano, inclusive, foi pedra no sapato dos dois primeiros colocados, arrancando um empate de ambos.

— Vai ser uma partida muito dinâmica, porque o Cerro tem jogadores muito jovens, que têm muita intensidade. Eu os sigo bastante porque é um clube onde eu iniciei, onde fui campeão, o treinador que está aí que me proporcionou jogar na primeira divisão e na Seleção também. Conheço muito bem o clube e os jogadores e creio que vai ser uma partida muito competitiva, porque eles vão buscar o resultado e nós também. Então, creio que não será uma partida travada, como foi contra o time venezuelano, acho que será uma partida muito aberta e intensa, o que seria muito bom para nós para conseguirmos o primeiro lugar.

Veja também: Alexandre Mattos revela veto de Sampaoli na contratação de Raphael Veiga e R$ 142 milhões em contratações no Atlético-MG

Para ficar informado sobre tudo que acontece com o Atlético-MG, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top