Fluminense

Análise: Roger Machado surpreendeu e Fluminense brilhou

Roger Machado
Mudanças de Roger Machado foram fundamentais para vitória do Flu na Argentina (Divulgação/Fluminense)

Se você perguntasse para qualquer torcedor do Fluminense que o time venceria o River por 3 a 1, jogando muito bem, dentro do Monumental de Nuñez, tenho certeza que a maioria ia falar que estava louco. Mas, o improvável aconteceu.

                 

E fora da emoção de uma grande vitória, é preciso analisar o jogo dentro de campo. Foi a melhor exibição do tricolor na temporada. Podemos dizer, sem medo de errar, que foi a “estreia” do Flu em 2021. E isso tem dedo de Roger Machado.

O treinador conseguiu arrumar o encaixe defensivo. O time inicia marcando num 4-1-4-1. E principalmente, conseguiu fazer com que Nenê e Fred fossem útil no momento defensivo. Os dois não têm condições de ficar correndo atrás dos jogadores adversários por causa da questão física. Entretanto, eles podem se posicionar para fechar as linhas de passes, dificultando a saída de bola. E isso aconteceu na partida desta terça-feira (25).

Outra mudança na marcação foi a compactação das linhas. Além de jogar no 4-1-4-1, o Flu deixava as duas linhas de quatro bem compactas. Deste jeito, o River não conseguia utilizar a entrelinha para criar jogadas, principalmente com o Borré.

E a importância da marcação foi tamanha, que os dois primeiros jogos do Fluminense nascem através do sistema defensivo. Primeiro, na marcação compacta, e no segundo na marcação pressão. Isso mostra como que as mudanças de Roger deram retorno.

Sem contar, claro, com a grande noite de Fred, que foi o garçom dos dois gols. A questão é saber se foi apenas um sonho de noite de outono ou o início de um grande trabalho.

Clique para comentar

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

Para o Topo