Athletico

Após classificação, Athletico chega pela 5ª vez entre os oito melhores em torneios continentais

Foto: José Tramontin/Athletico

Após vencer por 4 a 1 o América de Cali, na noite da última terça-feira (20), o Athletico garantiu presença pela quinta vez entre as oito melhores equipes de um torneio continental. Com o placar agregado de 5 a 1, o Athletico avançou nas oitavas de final da Copa Sul-Americana e agora terá pela frente a LDU, do Equador. Além desta temporada, o Furacão já esteve entre os oito melhores três vezes pela Sul-Americana: 2006, 2015 e 2018 e por uma vez na Copa Libertadores: 2005.

O Athletico participa de competições continentais desde 2000, entre Libertadores e Sul-Americana. Inclusive conquistando o troféu da Sul-Americana em 2018. A melhor campanha em uma competição da Conmebol depois do título, foi a final da Libertadores em 2005 e a presença na semifinal da Sul-Americana de 2006. Em 2005 a equipe caiu para o São Paulo, já no ano seguinte o Furacão foi eliminado pelo Pachuca, do México.

Para saber tudo sobre o Athletico, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

O Athletico é figura carimbada nas últimas competições da Conmebol, já que nos últimos cinco anos, sempre esteve em alguma competição continental. Em 2017, 2019 e 2020 esteve na Libertadores, já em 2018 e 2021 na Sul-Americana. Nas últimas três participações da Libertadores, a equipe avançou nas fases de grupos, mas foi eliminada nas oitavas de final. Já na Sul-Americana o Furacão foi campeão em 2018 e busca o bicampeonato em 2021.

Os jogos das quartas de final da Sul-Americana estão previstos para os dias 11 e 18 de agosto. Vale lembrar que o Athletico decide a vaga em casa, já que é a equipe com a melhor campanha na competição. Entretanto, antes disso o Furacão terá os duelos das oitavas de final da Copa do Brasil, diante do Atlético-GO e partidas pelo Brasileirão. O Athletico volta aos gramados no próximo domingo (25), às 18h15, na Arena da Baixada, em Curitiba, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top