Corinthians

Cássio celebra marca de 700 jogos pelo Corinthians: ‘ninguém atinge essa marca sozinho’

Foto: Rodrigo Coca/ Agência Corinthians

O goleiro Cássio celebrou a marca de 700 jogos pelo Corinthians, atingida na última quarta-feira (7), contra o Santos, pelo Paulistão.

Foto: Rodrigo Coca/ Agência Corinthians

O goleiro Cássio celebrou a marca de 700 jogos pelo Corinthians, atingida na última quarta-feira (7), contra o Santos, pelo Paulistão.

                 

Cássio foi apresentado no dia 2 de fevereiro de 2012, no CT. Dr. Joaquim Grava, com apenas 24 anos e com passagens por Grêmio, PSV e Sparta Rotterdam.

+Na mira do Corinthians, meia brasileiro tem acordo de rescisão com clube árabe e liberação fica próxima

Pelo Timão, o goleiro acumula muitas partidas marcantes, como a estreia contra o XV de Piracicaba, no Paulistão; a marcante defesa do chute de Diego Souza, na Libertadores daquele ano, contra o Vasco da Gama; a atuação memorável contra o Chelsea, na final do Mundial; os inúmeros títulos conquistados, as passagens pela Seleção Brasileira.

Na camisa, um patch especial foi feito para homenagear o gigante goleiro, além dos números nas costas, feitos em uma estampa de quebra-cabeça colorido, em menção à causa do espectro autista, da qual é enérgico ativista (Maria Luzia, sua filha mais nova, possui transtorno do espectro autista).

Agora, aos 36 anos, o goleiro está perto de outro recorde: apenas 106 jogos para se tornar o atleta com mais jogos na história do Corinthians. Wladimir ocupa o posto, com 806 partidas.

– Foi com muito empenho, dedicação, resiliência, são muitas coisas e graças a Deus, deu certo”, disse. E confessa que, nem nos melhores sonhos, imaginava alcançar essa marca. Ao dar um recado do Cassio de 2024 para o de 2012, o capitão do Alvinegro respirou e respondeu. – Caraca, chegou mais longe do que esperava, hein, mano? (risos).

Para saber tudo sobre o Corinthians, acompanhe o Esporte News Mundo no Twitter, Facebook e Instagram

Cássio também agradeceu todo o apoio recebido desde que chegou ao clube, seja parente, funcionários do clube e mesmo as diretorias, comissões técnicas e colegas de elenco ao longo dos 12 anos.

– Primeiramente eu gostaria de agradecer a Deus por tudo o que eu vivi até aqui. Feliz por chegar aos 700 jogos, só uma pessoa fez mais (jogos) que eu aqui no clube. Sou grato a todo mundo que me ajudou: funcionários, todas as diretorias, as pessoas que trabalham no Corinthians, os jogadores.

Eu acho que ninguém atinge essa marca sozinho. (Agradeço) a minha esposa Janara, meus filhos, todos meus familiares lá em Veranópolis, meus amigos. Eu fui premiado, Deus me ajudou a chegar a 700 jogos, mas eu sou muito grato às pessoas que me ajudaram. E feliz por chegar a essa marca num clube tão grandioso quanto o Corinthians – disse.

O goleiro também entende que o Corinthians se tornou uma parte significativa de sua vida e que luta para sempre fazer o melhor pelo clube.

– O Corinthians foi o clube que me abriu as portas. É onde eu sou conhecido, por toda minha dedicação, empenho pela instituição. Desde a primeira vez que eu vesti esta camisa, eu sempre tentei fazer o meu melhor, e sou grato por tudo, por todo mundo que tem me ajudado. Acho que não é só o futebol, mas também as pessoas que eu conheci aqui no Corinthians, as amizades que vão ficar para o resto da minha vida, as emoções que eu vivi aqui dentro do clube, são situações que eu vou sempre guardar. É inspiração para sempre me dedicar todos os dias, pois é o meu trabalho, é da minha índole, do meu caráter fazer meu melhor — sempre e enquanto eu estiver no Corinthians eu vou continuar fazendo o meu melhor – concluiu.

Clique para comentar

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

Para o Topo