Futebol

Chelsea desiste de cortar salários dos jogadores; Aston Villa reduz em 25% por quatro meses

Diferente do que foi acertado anteriormente, o Chelsea desistiu de cortar em 10% os salários dos atletas da sua equipe profissional. Em reunião realizada na última semana, os próprios jogadores não se opuseram ao corte, visto que ajudaria o clube neste período sem a realização de jogos. A mudança de postura pelo clube foi divulgada em comunicado no site.

Segundo a nota, o Chelsea afirmou que não está usando o programa governamental de auxílio para a manutenção de empregos, e ainda que está conseguindo cumprir os pagamentos de todos os funcionários de forma integral. Mesmo com a não-redução salarial, o clube também se compromete a continuar ajudando instituções de caridade no combate ao coronavírus.

Aston Villa, por sua vez, reduz salários em um quarto

Em sintonia com outros clubes, o Aston Villa também não pagará integralmente os salários de seus atletas do time profissional. Os jogadores dos Villans receberão 25% a menos por quatro meses, começando em maio, para amenizar o impacto financeiro no período de paralisação. Na última semana, o Arsenal anunciou que teria redução de 12,5%.

O Campeonato Inglês tem proposta para retornar em 8 de junho, finalizando em 27 de julho. A decisão vem sendo costurada junto ao Governo, visando a conclusão do torneio, que ainda tem 92 jogos a serem realizados e o Liverpool, na liderança, com 25 pontos de vantagem.

Foto: Divulgação

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

Ao topo