Cruzeiro

Diante do CSA, Cruzeiro reencontrará Mozart e poderá dar fim à ‘maldição de Thiago Neves’

Cruzeiro enfrentará CSA
Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Ao longo dos últimos anos, o CSA tem sido uma pedra no sapato do Cruzeiro. Desde a campanha que levou o time celeste até a segunda divisão, em 2019, a equipe alagoana vem complicando sua vida. Ao todo, são cinco confrontos nas últimas três temporadas e três vitórias para o rival, além de dois empates.

No próximo domingo (26), na Arena Independência, os times voltam a se enfrentar pela Série B. A partida, válida pela 26ª rodada do campeonato, marca o primeiro reencontro da Raposa com Mozart, que deixou o comando celeste no fim de julho, após sequência de oito jogos sem vencer.

A última vitória do Cruzeiro no confronto

Para ganhar dos alagoanos o time de Vanderlei Luxemburgo terá que quebrar um tabu que já dura oito anos. A última vitória mineira no confronto ocorreu na primeira fase da Copa do Brasil de 2013, quando o Cruzeiro venceu o CSA por 3 a 0 e o eliminou em jogo único da competição.

Dagoberto, Diego Souza e Ricardo Goulart marcaram os gols da partida, realizada em Maceió, no estádio Rei Pelé. Após o confronto, as equipes voltariam a se enfrentar apenas seis anos depois.

Leia também: Rômulo: ‘Se o Cruzeiro tivesse essa sequência desde o começo, estaria no G4’

“Se não ganhar do CSA, pelo amor de Deus”

O rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2019 é, com toda certeza, o pior capítulo da história do Cruzeiro. E dentre os diversos jogos que sacramentaram a queda do time para a Série B, um dos mais marcantes é o duelo contra o CSA, na 35ª rodada.

Personagem central da partida, o meia Thiago Neves iniciou ali o que muitos consideram uma maldição. Pouco antes do duelo, foi vazado um áudio em que o camisa 10 cobrava salários atrasados ao dirigente Zezé Perrella, dizendo que aquilo motivaria o time na partida e que não seria necessário nem pagar o bicho do jogo.

Fala, Zezé! Bom dia, cara. Deixa eu te falar uma coisa: Eu estou pensando aqui, sei que está difícil para vocês aí arrumarem recursos, sei que está correndo atrás, mas estou falando por mim, não falei com ninguém tá, do time. Vê se você não consegue pelo menos pagar esses outros 60% antes do jogo de quinta-feira, que aí não precisa nem ter bicho, entendeu, para ganhar jogo. É uma motivação a mais para a gente cara, acertar o salário aí. Aí você não precisa arrumar uma premiação para ganhar o jogo, porque a obrigação nossa é ganhar esse jogo. Tá louco! Se a gente não ganhar do CSA, pelo amor de Deus. Pô, faz esse esforço para a gente aí, até quinta-feira, tentar acertar esses 60% que estão atrasados do salário -, disse o jogador, no áudio.

Durante o jogo, realizado no Mineirão, uma forte chuva abateu a cidade de Belo Horizonte. Perdendo por 1 a 0, o Cruzeiro teve a chance de empatar aos 16 minutos do segundo tempo, quando a equipe do CSA cometeu pênalti. Na cobrança, Thiago Neves deslocou o goleiro alagoano mas mandou a bola para fora do gol. Após o lance uma confusão generalizada se iniciou nas arquibancadas e o jogo teve de ser paralisado por conta da fumaça de sinalizadores. Mesmo tentando até o fim, o time celeste não conseguiu marcar e saiu derrotado do estádio.

Após o resultado da partida, o áudio de Thiago falando sobre o CSA e o pênalti perdido viralizaram nas redes sociais, sendo lembrados por rivais até os dias de hoje como uma maldição que o Cruzeiro está enfrentando, já que, desde o episódio, a Raposa nunca mais venceu a equipe alagoana.

Leia também: Robinho relembra rebaixamento do Cruzeiro: ‘Não demos o devido valor ao campeonato’

Os números históricos de Cruzeiro x CSA

Apesar do desempenho ruim contra o CSA nas últimas três temporadas, o Cruzeiro historicamente leva vantagem no confronto. Ao todo, as equipes se enfrentaram 12 vezes, e o time celeste saiu com a vitória em seis oportunidades. Nos outras seis partidas, foram quatro vitórias alagoanas e dois empates. O aproveitamento da Raposa no duelo é de 55%.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top