Campeonato Brasileiro

Diniz reconhece dificuldade do Fluminense em passar pela retranca do América-MG, mesmo com um jogador a mais

Foto: Marcelo Gonçalves / Fluminense FC

O Fluminense atuou com um jogador a mais desde os 10 minutos do primeiro, quando o meia Alê foi expulso após acertar uma cotovelada no rosto de Nino. Apesar da vantagem numérica, o Tricolor não saiu do zero com a equipe mineira, nesta quarta-feira (15). Em entrevista coletiva ao final do confronto, o técnico Fernando Diniz reconheceu a dificuldade dos jogadores em furar a retrancar adversária e justificou o resultado.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

“Quando joga com um a menos não necessariamente fica mais fácil pra fazer o gol. A linha mais baixa do América marca com nove. Primeira vez que a gente enfrenta linha muito baixa, difícil para criar mesmo. Tinha que circular mais rápido, ter profundidade, interesse em finalizar mais rápido a jogada. Tentamos corrigir no segundo tempo. Não pode tomar contra-ataques que a gente tomou. Tiveram 3 chances claras. Com treino vai melhorar. Foi a primeira vez que a gente pega esse cenário”, declarou Diniz.

De acordo com o comandante tricolor, a expulsão mudou a forma do América-MG jogar e todo o planejamento feito com os jogadores teve que ser alterado no andamento da partida. Como a situação de jogar contra equipes muito fechadas nunca foi treinada por Fernando Diniz, os atletas tiveram dificuldades para se adaptar e encontrar os espaços na defesa adversária.

“A coisa mais fácil é marcar em linha baixa, a mais difícil atacar em linha baixa. A gente teve mudanças, então o jogo coletivo é importante, é muito detalhe que precisa estar afinado para quebrar essa linha. Não é mesma coisa que aconteceu na Argentina. Hoje foi diferente, o América-MG teve que se retrair e ficaram muitos jogadores atrás e a gente teve que furar. Mas os outros cenários não foram parecidos. Mas se o time fica muito atrás, fica difícil. É questão de treino, de ajustes, para que os jogadores tenham mais confiança para tentar as jogadas”, comentou Fernando Diniz.

+ Nonato lamenta erros nas finalizações, após empate do Fluminense diante do América-MG

Diniz foi questionado ao final da entrevista sobre uma discussão envolvendo Paulo Henrique Ganso e John Kennedy. Depois de um chute precipitado do jovem atacante, o camisa 10 foi ríspido com o companheiro de equipe. O técnico afirmou que conversou com Ganso ao final da partida.

“Super tranquilo. Falei com o Ganso, foi uma cobrança de jogo e não teve nada demais. Cobrei para se concentrarem no jogo e não ter confusão, mas foi um lance de jogo, não teve repercussão alguma”, finalizou Diniz.

O Fluminense volta a campo no próximo domingo (19) pelo Campeonato Brasileiro. O Tricolor recebe o Avaí, no Maracanã, tentando reencontrar o caminho das vitórias na competição. A equipe está na 10ª posição com 15 pontos.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top