Corinthians

Fagner sobre caso Robinho: ‘Não é só no futebol, tem relação mundial’

Rodrigo Coca/Agência Corinthians
— Continua depois da publicidade —

Na tarde desta sexta-feira (16), o lateral direito Fagner concedeu entrevista coletiva virtual diretamente do CT Joaquim Grava. O atleta de 31 anos respondeu perguntas sobre sua fase no time, sobre a situação com seu filho, momento que o clube vive e até sobre questões mais polêmicas, como o caso Robinho e as cobranças em cima de Cássio.

O lateral falou o que pensa sobre a contratação de Robinho, sobre a recorrência dos casos de violência contra mulher no futebol e os últimos desdobramentos da história relacionada ao jogador do Santos:

– Não é só no futebol, né, a gente tem que abranger esse assunto com relação mundial. Eu acho que não só é complicado o assunto, porque a gente teve um caso esses dias de um homem agredindo uma mulher na Bahia e tá foragido, enfim. Eu acho que é um assunto muito sério a ser tratado, mas assim, especificamente falando, eu acho que é muito das partes envolvidas a resolverem o que é melhor pra cada um. É difícil a gente opinar porque a gente ouve a notícia pela imprensa e tudo mais, então assim, é difícil. Eu acho que é muito de quem tá contratando, de qual é a situação, das partes envolvidas se entenderem, do que é melhor pra si e é muito delicado o assunto pra gente opinar de fora e falar quem tá certo, quem tá errado, o que aconteceu e o que não aconteceu – disse.

Nas últimas semanas, o filho de Fagner recebeu algumas mensagens sendo cobrado e xingado pelas atuações do pai. As cobranças em cima dos atletas continuaram e a pressão aumentou por conta do time não evoluir, o lateral respondeu também sobre como foi passar por isso:

– Como um jogador que cresceu aqui dentro do clube e sei a grandeza do Corinthians, é lógico que incomoda você não estar vencendo, você chegar a entrar na zona de rebaixamento. A gente sabe da cobrança que é, da forma que a gente sente isso. A gente vem trabalhar todo dia, a gente deixa as famílias, a gente viaja, a gente se dedica, sempre buscando o melhor, sempre buscando a vitória. A gente sabe que muitas vezes as coisas acabam não acontecendo, falta de sorte, as vezes situações que acontecem dentro do jogo que fez com que a gente não vencesse, isso chateia bastante a gente, a gente sente muito isso, os familiares sentem. Um exemplo, depois do jogo contra o Athletico Paranaense a minha esposa falou comigo recente, ela e meu filho choraram. Então assim, pra você ver o peso que a gente acaba carregando sem saber, o quanto a nossa família sente por nós – contou.

Fagner falou também sobre a última atuação de Walter e o momento de cobrança que Cássio vive atualmente:

– A gente sabe da qualidade do Walter, a gente sabe da qualidade do Cássio, são dois baita goleiros, mas assim, eu acho que a gente tem que respeitar a história. O Cássio, pra mim, é um dos maiores ídolos da história do clube, o respeito com ele tem que ser muito grande. Não tô dizendo quem tem que jogar e quem não tem que jogar, isso aí é o treinador que decide. Mas eu acho que tem que se respeitar um pouquinho mais, não só o atleta – por tudo que ele já fez no clube, mas também o ser humano – falou.

Leia também: Gaviões anunciam postura de apoio e incentivo pré-jogos do Corinthians

Para saber tudo sobre o Corinthians, siga o Esporte News Mundo no InstagramTwitter Facebook.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

To Top