Lutas

Holly Holm exalta Ketlen Vieira antes de luta: “Sentia que nos enfrentaríamos”

Divulgação/Twitter Oficial UFC

Acostumada a lutas duras e, muitas vezes, pelo cinturão, Holly Holm terá mais um compromisso neste sábado (21) quando enfrentará a brasileira Ketlen Vieira na luta principal do UFC deste final de semana.

O clima de rivalidade, no entanto, deu lugar aos elogios da ex-campeã dos galos à lutadora do Amazonas. Em entrevista ao Combate, ‘The Preacher’s Daugther’ afirmou que ‘já esperava’ enfrentar Ketlen e exaltou a brasileira como uma adversária bastante dura.

– Eu já sentia que nós nos enfrentaríamos um dia. Ela é a adversária mais dura que eu teria pela frente numa luta que não fosse pelo cinturão. Então, imaginei que seria contra a Ketlen. Quando me ligaram oferecendo o nome dela, vi que tinha chegado a hora dos nos enfrentarmos. A Ketlen tem força e luta com vontade, é muito forte no clinche, tem derrubadas boas e ótimos deslocamentos. Ela também sabe fazer muita pressão quando esta por cima no chão – avaliou Holm.

LEIA TAMBÉM

+ Makhachev aceita enfrentar Charles do Bronx no Brasil, diz Khabib

– Ela tem muitas armas, é uma lutadora completa. Mas eu sei que serei melhor em muitos destes quesitos, definitivamente preciso impor o meu jogo e estar atenta a tudo. Ela parece se sentir confortável até mesmo com as costas no chão, levando uma queda, no clinche ou com espaço. Preciso estar ligada e estarei – completou a ex-campeã.

Sonhando com mais uma vez disputando título no UFC, Holly Holm acredita que o duelo conta Ketlen Vieira poderá dar à vencedora a vaga de próxima desafiante ao cinturão dos galos, assim que Julianna Peña e Amanda Nunes fizerem sua revanche. Mas também prefere esperar a definição do UFC para saber qual será o seu destino na divisão em caso de vitória.

– Acho que esta é uma luta para um lugar na disputa do cinturão. Mas é quase como um ‘sorteio’. Porque, se a Amanda vencer a Julianna, haverá uma terceira luta? É por isso que eu tenho que me preocupar com o que tenho pela frente, que é vencer a minha luta e seguir em frente. Quero ter a minha mão levantada e, o que for preciso para fazer, eu farei – disse.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top