Campeonato Brasileiro - Série D

Invicto na Série D, técnico do Retrô acredita que o time pode evoluir mais

Divulgação/ Retrô

LEIA MAIS: Capitão da equipe, Vitor Neves exalta classificação do Sport na Copa do Brasil Sub-17

Com um aproveitamento de 79% nos jogos desta temporada pelo Retrô, o técnico Dico Woolley acredita que o time pode entregar ainda mais. Ao todo, são 12 vitórias em 16 jogos, além de 2 empates.

Para ele, o bom começo de temporada era esperado, com a meta de atingir a semifinal do Pernambucano sendo superada sem sustos. Porém, Dico projeta uma evolução maior do time no decorrer da Série D.

– Sabíamos que a estrutura e o grupo que montamos era para fazer tranquilamente uma semifinal de pernambucano, e acabamos tendo mais vitórias do que imaginávamos para chegar lá. São números bem interessantes, e, se conseguirmos manter isso até o final, é algo que muito provavelmente nos deixa na briga pelo acesso. Agora, com o espaço de uma semana a cada jogo, acredito que podemos evoluir tanto defensiva quanto ofensivamente – analisou.

Nos mesmos 16 jogos da temporada, o Retrô marcou 29 gols e sofreu apenas 8, e o treinador projeta um aumento na dificuldade dos jogos na sequência da temporada pela competição nacional. Até o momento, o Retrô é o líder do Grupo 3, com 3 vitórias e 1 empate em 4 jogos, além de 6 gols marcados e nenhum sofrido.

– É difícil manter um aproveitamento tão alto. Lógico que assim como no começo, planejamos continuar vencendo e fazendo bons jogos, ou na pior das hipóteses, empatar. Mas imaginar que vamos continuar com esse aproveitamento perto de 90% é difícil. No decorrer da competição os jogos vão ficando mais difíceis e o estilo do time vai ficando mais conhecido, mas vamos trabalhando forte e estudando os adversários para que possamos ficar na primeira colocação geral e brigar pelo acesso – afirmou.

O próximo compromisso do Retrô é neste domingo, às 18h30, diante do Afogados. No confronto pelo estadual, o Retrô venceu por 3 a 0.

– O Afogados conhece nosso time, assim como conhecemos eles. Nós mudamos menos do que eles, mas precisamos ter tranquilidade, paciência, calma, sabedoria, para trabalhar bem a bola, controlar o jogo e atacar na hora certa, além de não ficar exposto. Acredito que seja um jogo muito difícil, pois o time também está bem na competição – concluiu.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top