Palmeiras

Marcos relembra momentos no Palmeiras e comemora título paulista: “Tinha muita coisa em jogo”

CRÉDITOS: DIVULGAÇÃO/ PALMEIRAS/ FABIO MENOTTI

Em live de comemoração dos 106 anos do Palmeiras, o histórico goleiro Marcos, um dos maiores ídolos do clube, falou sobre vários assuntos, dentre eles o título paulista, o elenco atual e sua carreira no alviverde.

PALMEIRAS CAMPEÃO PAULISTA E CLÁSSICOS

O primeiro assunto abordado no bate-papo foi o recente título do Campeonato Paulista contra o Corinthians. Marcos comemorou a conquista do torneio e relembrou que era um jogo muito importante: “Fazia tempo que a gente não sofria em uma final. Esse (campeonato) foi mata-mata, dentro da nossa casa e contra nosso maior rival, tinha muita coisa em jogo”, disse o ídolo palmeirense.

Ele completou falando que os jogos contra os rivais são diferentes dos demais e são marcantes para a torcida: “No clássico você tem que dar sempre um pouco a mais porque fica na história. A gente brinca que você pode fazer 100 gols pelo Palmeiras, mas se não fizer no rival, esses 100 gols não valem muita coisa. Pode pegar um monte de pênalti, se não pegar contra o rival, o pessoal não lembra muito. São essas coisas que ficam marcadas depois da carreira”, contou o ex-goleiro.

NOVOS ÍDOLOS

Outro tema tratado na conversa foi sobre jogadores do atual elenco que podem se tornar ídolos do Palmeiras. Marcos afirmou gostar de vários jogadores e elogiou Weverton: “Eu vejo potencial em muitos. O grande problema é o tempo de casa. Eu acredito que, infelizmente, muita gente vai embora. Eu apostaria no Weverton, já que goleiro não muda de clube e acredito que a carreira dele vai ser grande no Palmeiras. É um goleiro que faz a defesa difícil ficar fácil”.

Sobre os garotos da base, ele comentou: “Eu queria que eles ficassem 3, 4 anos no Palmeiras. Chegando onde eles podem chegar”, elogiando Patrick de Paula e Gabriel Menino.

RELAÇÃO COM VANDERLEI LUXEMBURGO

Quando o assunto foi o atual treinador do Palmeiras, Marcos elogiou a preparação física e mental feita por Luxemburgo: “Tanto o Luxemburgo, quanto o Felipão – e outros técnicos que eu tive – sempre fizeram essa palestra motivacional. Você dá o treino, ensaia a jogada, mas no vestiário tem que colocar os caras pra cima, eles têm que entrar achando que são um leão”, comentou o ex-jogador.

Além disso, o ex-goleiro relembrou o mérito do técnico para a sua volta no título paulista de 2008: “Ele foi muito importante. Eu tava triste, desanimado e ele disse: ‘vou fazer você ser goleiro de novo’. Fez um treino especial, cedo e a tarde. Eu acreditando que conseguia voltar e eu voltei, foi tudo de coração”, comentou Marcos.

FALHA NO MUNDIAL DE CLUBES

Sobre alguma falha que lhe marcou, o ex-goleiro relembrou a que aconteceu contra o Manchester United no Mundial de Clubes. “A minha vida tinha que ter sido essa aí. 99 foi meu grande ano surgindo no Palmeiras e convocação para a Seleção Brasileira, mas depois perdi o Mundial. Esse erro sempre vai me assombrar”, revelou Marcos.

Para saber tudo do Palmeiras, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top