Automobilismo

Mesmo liderando com motor antigo, Hamilton vê ‘trabalho a ser feito’

Lewis Hamilton dominou as primeiras voltas no novo circuito da Arábia Saudita.

Foto: Divulgação / Mercedes AMG F1

Lewis Hamilton foi dominante nas duas primeiras sessões na Arábia Saudita. Nos dois treinos livres desta sexta-feira, 3, em Jeddah, o heptacampeão da Fórmula 1 liderou os tempos mais rápidos, com vantagem de 0s056 para Max Verstappen no TL1, e de 0s061 para Bottas no TL2, com Max sendo apenas o quarto mais rápido.

(Divulgação / Mercedes AMG F1)
Lewis Hamilton liderou o Treino Livre 2 mesmo utilizando pneus médios (Divulgação / Mercedes AMG F1)

Ainda assim, o britânico ainda acredita que a Mercedes tem melhorias para serem feitas no fim de semana. A principal preocupação de Hamilton é a volta rápida da Red Bull, já que o circuito saudita aparenta ser complicado para ultrapassagens no domingo, e coloca ainda mais importância na classificação deste sábado, 4:

— Eu diria que não somos rápidos na volta única, comparado com os outros. Mas numa sequência mais longa não é tão ruim. Fizemos mudanças entre as sessões, mas não tenho certeza com qual quero ficar. Vamos estudar durante a noite e trabalhar com o pessoal na fábrica para tentar e ter certeza que tenhamos o arranjo certo para amanhã. Mas definitivamente não estamos num lugar ruim. Como eu disse, eles [Red Bull] são rápidos, então temos trabalho a fazer.

(Divulgação / Mercedes AMG F1)
Preocupação de Hamilton para sábado é velocidade rápida (Divulgação / Mercedes AMG F1)

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

O diretor de engenharia de pista da Mercedes, Andrew Shovlin, também seguiu na linha de Hamilton, concordando que a equipe tem trabalho a fazer nas voltas rápidas, porém o ritmo de corrida já está muito bom:

— Penso que estamos felizes com o desempenho do carro numa sequência mais longa. Em voltas únicas, estávamos melhores na manhã de hoje do que na tarde, sofrendo um pouco para conseguir aderência dos pneus, principalmente dos macios. Agora, temos algumas ideias para o que fazer e entender nossos problemas, e vamos nos ocupar de noite para melhorar. A sequência mais longa pareceu forte e isso tende a te mostrar a performance base que o carro tem. Nós só temos que fazer as melhoras necessárias para ter a janela cerca para a volta única no Q3 [definindo a pole position.

(Divulgação / Mercedes AMG F1)
Mudança na Unidade de Potência pode resultar em alteração significativa no desempenho da Mercedes (Divulgação / Mercedes AMG F1)

Uma revelação do engenheiro da Mercedes que muda a análise dos resultados dessa sexta-feira é a unidade de potência utilizada por Hamilton. Para as primeiras sessões de reconhecimento de Jeddah, a equipe alemã optou por deixar a quarta unidade de potência (utilizada primeiramente na Turquia), e reservar a quinta unidade para a classificação (utilizada no Brasil). Se ocorrer o esperado, num circuito onde prevalece a alta velocidade em várias das curvas, o carro de Hamilton deve aumentar o desempenho e a vantagem sobre os rivais.

Sobre o traçado estreante de Jeddah, na Arábia Saudita, o britânico ficou impressionado com o novo circuito da Fórmula 1, principalmente a alta velocidade durante toda a volta:

— Rápido! Incrivelmente veloz! É realmente muito rápido, muita aderência também e quando você pega o ritmo é lindo de se dirigir. [Sobre o tráfego na pista] Sim, é definitivamente muito pior que outros locais que a gente foi, bem no estilo de Monaco. A diferença de velocidade entre quem está na volta rápida e quem está na volta de preparação está chegando numa área perigosa.

O real desempenho da flecha-negra da Mercedes de Lewis Hamilton deverá ser analisado na classificação deste sábado, 4, a partir das 14h. A corrida na Arábia Saudita está com largada marcada para as 14h30 do domingo, 5.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top