Corinthians

O que deve ser aproveitado e o que deve ser esquecido do Corinthians de 2020 para 2021

Vagner Mancini comanda treino do Corinthians
Vagner Mancini terá trabalho para reformular o elenco em 2021. Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

A temporada 2020 do Corinthians pode ser definida com uma palavra: melancólica. Foram três treinadores, trocas no sistema de jogo, elenco construído ao longo dos campeonatos e deficiência em certos aspectos do jogo.

Para 2021, a diretoria não pensa, por enquanto, na troca de Vagner Mancini no comando da equipe, mas o elenco precisa passar por uma verdadeira revolução se quiser ter alguma esperança de títulos neste ano.

Mas nem tudo é de se jogar fora. Novas contratações, mesmo feitas durante o ano, revitalizaram o time e conseguiram dar um fim de temporada com um mínimo de dignidade. Novos nomes da base também podem render frutos em um 2021 que será de reconstrução para o clube.

+ Corinthians sai zerado de títulos pela oitava vez no século XXI

PARA ESQUECER

O primeiro semestre do Corinthians pareceu fazer com que o torcedor fosse sofrer muito em 2021. Os testes com Danilo Avelar na zaga, a manutenção de velhos nomes e a contratação de medalhões levantaram dúvidas.

Com um alto salário, Jô não correspondeu e não passou nem perto do que foi nas últimas passagens pelo clube. Aos 33 anos, não esteve na sua melhor forma física e a idade parece pesar cada vez mais para o atacante.

Luan também foi outra grande decepção. Contratado a peso de ouro e com grande expectativa, não conseguiu render sob comando de nenhum dos três treinadores que passaram pelo clube em 2020 e terminou a temporada no banco de reservas.

Outros nomes contratados no início do ano, como Léo Natel, Víctor Cantillo e Éderson oscilaram entre bons e maus momentos, e não conseguiram se firmar no time titular.

PARA LEMBRAR

Embora tenha tido uma temporada turbulenta, o clube conseguiu acertar em alguns pontos ao longo do ano. O pacotão vindo do Atlético-MG chegou para dar fôlego e tirar o time da zona de rebaixamento.

Jemerson chegou no meio do ano e teve pouco tempo para se preparar. Nos sete jogos que fez com a camisa do Corinthians, perdeu apenas dois e o time sofreu só cinco gols.

A linha de defesa, como um todo, teve um desempenho satisfatório, principalmente a partir do segundo tempo. Com jogadores renomados, conseguiu ter uma estabilidade maior e pode ser o ponto de partida para a reformulação em 2021.

Ainda com renovações pendentes, Cazares e Otero deram outra cara para o ataque do Timão. O setor mais carente da equipe só não foi pior porque a chegada dos dois foi fundamental para a conquista de pontos valiosos.

A base também deve ser olhada com mais carinho. Apenas Xavier e Lucas Piton, num primeiro momento, ganharam oportunidades em 2020, mas Vagner Mancini já indicou que deve usar mais jovens a partir do início da nova temporada.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top