Fluminense

“O vô tá on”; Aos 39 anos, Nenê foi o artilheiro do Fluminense e um dos garçons da equipe

Nenê Fluminense
Foto: Lucas Merçon/Fluminense

Aos 39 anos de idade, Nenê foi o protagonista do time que mais surpreendeu neste Campeonato Brasileiro. Em um Fluminense recheado de jogadores jovens e outros que ainda buscam se consolidar, o “vô” mostrou que, mesmo com a experiência, ainda está “on”.

O meia foi o artilheiro do Tricolor na temporada, com 20 gols marcados, chegando a marcar um gol de calcanhar, contra o Flamengo durante o Carioca 2020. Mas se notabilizou também pelas assistências. Foram sete passes para gol, ficando atrás apenas do lateral-esquerdo Egídio. Dono das bolas paradas, contribuiu com escanteios e faltas para que seus companheiros pudessem botar a bola na rede.

+ Fluminense fez a melhor campanha do Campeonato Brasileiro após a virada do ano
++ Mário Bittencourt revela aumento da folha do Fluminense e indica ‘reforços pontuais’

Em recente entrevista coletiva, Nenê falou sobre ter alcançado uma das temporadas mais artilheiras – faltou um gol para igualar 2016, quando marcou 21 vezes com a camisa do Vasco. Mas não escondeu a felicidade em contribuir sendo garçom, o que aconteceu novamente na última rodada do Campeonato Brasileiro.

— Se eu der assistência e a gente ganhar… Prefiro do que marcar e a gente não ganhar. Se der para juntar as duas coisas, vou ficar muito feliz e realizado.

Nenê terá a chance de aumentar ainda seus números e ser ainda mais importante e decisivo para o Fluminense. Seus números ajudaram a colocar a equipe de volta numa disputa de Libertadores e o meia deve ser um dos pilares da espinha dorsal já montada para Roger Machado.

O Fluminense vai voltar a campo já na próxima quinta (04), pelo Campeonato Carioca, contra o Resende, às 18h, sem local definido. Porém, o “vô” vai ficar off em alguns rodadas do estadual junto com grande parte do elenco profissional nas primeiras rodadas.

Siga o Esporte News Mundos no Twitter, Facebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top