Futebol Feminino

Pia Sundhage reconhece dificuldade em manter a alta intensidade

Foto: Lucas Figueiredo / CBF

A seleção brasileira terminou o seu período de amistosos antes da Copa América e o saldo foi bastante negativo. Em dois jogos, diante de Dinamarca e Suécia, o Brasil teve duas derrotas e mostrou muita dificuldade em conseguir impor seu ritmo e uma intensidade. Após o resultado negativo contra as suecas, a técnica Pia Sundhage deixou clara a sua preocupação com a dificuldade de manter um nível alto durante os 90 minutos.

— A parte boa foi o bom primeiro tempo que fizemos e depois ter saído na frente. O ponto negativo é que não estamos prontas para jogar os 90 minutos em alta intensidade. Gostei muito da nossa atuação na primeira parte do jogo, mas não aproveitamos as chances criadas. Se tivéssemos feito o gol, acho que mudaria a partida de maneira emocional — disse Pia.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Os amistosos na Europa foram importantes para a treinadora poder avaliar tudo o que precisa ser melhorado visando a disputa da Copa América. Nas observações de Pia Sundhage também tem peso a questão física das jogadoras, que ainda não estão 100% fisicamente neste período da temporada.

— Acho que conseguimos desenvolver bem algumas coisas, mas devolvemos fácil a posse de bola e perdemos duelos para elas em zonas perigosas. Demoramos para tomar certas decisões e imagino que isso tenha relação com uma parte física ainda não adequada. Há espaço para melhorar e vamos chegar para a Copa América em melhores condições — finalizou Pia.

Depois dos amistosos, a seleção brasileira agora começa a focar na disputa da Copa América. A campanha na competição continental terá início no dia 09 de julho, no clássico diante da Argentina, às 21hs (de Brasília). A seleção brasileira está em busca do seu oitavo título da competição continental. Além disso, a Copa América define classificação para a Copa do Mundo de 2023, que terá sede dividida entre Austrália e Nova Zelândia, além de também classificar para os Jogos Olímpicos de Paris 2024.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top