Lutas

UFC 265: Derrick Lewis e Ciryl Gane podem ameaçar o reinado de Ngannou?

Divulgação/Facebook Oficial UFC Brasil

Neste sábado (7), Derrick Lewis e Cyril Gane lutarão pelo cinturão interino dos pesados na luta principal do UFC 265. O vencedor terá a chance de enfrentar Francis Ngannou, dono do cinturão linear da categoria máxima do Ultimate.

Será que o vencedor desta luta poderá encarar a máquina de nocautes que é o camaronês? Será que tanto o francês como o americano poderão ter a chance de desbancar o campeão? O Portal ENM fará uma análise sobre as possibilidades dos lutadores deste final de semana.

Derrick Lewis

Dos dois ‘main eventers’ do UFC 265, o americano conhece muito bem de perto o campeão. Em julho de 2018, Lewis encarou Ngannou no UFC 226, vencendo na decisão unânime dos juízes. Mas a luta acabou entrando para a história de um jeito nada agradável: é considerada uma das piores lutas da história do Ultimate, pela pouca agressividade de ambos.

LEIA MAIS

UFC oficializa Rafael dos Anjos contra Islam Makhachev para o UFC 267

Mais conhecido pela irreverência e entrevistas um tanto ‘diferentes’, o ‘Black Beast’ é um dos personagens mais marcantes do UFC. Mas também demonstra bem suas habilidades dentro do cage, com quatro vitória seguidas. E também já sabe muito bem como é lutar pelo cinturão peso-pesaod, sendo vencido por Daniel Cormier.

Por já saber como Ngannou luta, o texano (Lewis é de Houston, palco do card deste sábado) pode ter a arma ideal para barrar a força do camaronês: a força da mão. Apesar de não ser um dos lutadores mais ‘em forma’, tem uma mão responsável por vários nocautes (venceu suas duas últimas lutas, contra Alexey Oleynik e Curtis Blaydes assim), é um das mãos mais pesadas da divisão dos pesados.

Um nocaute pode ser o modo que o americano poderia encontrar para vencer o campeão, mas teria que fazê-lo já no começo da luta, aproveitando brechas. Ou levar a luta para os rounds finais e cansar o camaronês até conseguir pegar forte no lutador. Se acabar sendo dominado pelo ‘Predator’, as lições de outra vitória (contra Alexander Volkov) podem cair bem. Nesta (no UFC 229), Lewis sofreu com o russo até os segundos finais do duelo, quando conseguiu uma improvável vitória.

Cyril Gane

O francês Cyril Gane também tem história com Francis Ngannou, mas esta é diferente. Ambos foram parceiros de equipe e até Gane disse que ‘não gostaria ‘ de enfrentar o camaronês. Mas o campeão dos UFC entrou em rota de colisão com seu técnico, Ferdinand Lopez, e deixou a equipe. O antigo colega ficou e isto abriu as portas para uma possível luta.

No MMA profissional, o chamado ‘Bon Gamin’ (bom rapaz em francês) tem uma carreira curta, de apenas nove lutas, Mas todas elas vitórias e a maioria delas por nocaute ou finalização. Pelo Ultimate, foram seis lutas, claro todas elas vitórias.

O conhecimento mais ‘íntimo’ de Ngannou por parte do francês pode dar várias vantagens a Gane se porventura vencer a luta de sábado e ser indicado a ser o desafiante do ex-colega de time. O fato de já ter treinado por anos com o possível futuro adversário abre uma brecha para que alguns ‘segredos’ do sucesso do campeão possam ser revelados.

Gane é bem mais técnico do que o rival deste fim de semana em termos de trocação e daria mais problemas a Ngannou se ambos lutassem. Com isso, talvez um duelo entre os dois ex-colegas seja bem mais interessante do ponto de vista ‘plástico’ se pensarmos em suas habilidades. Mas este seria o grande teste de um lutador ainda sem grande experiência em termos de MMA, outro ponto que poderia dar um tom a mais a este duelo e ser favorável a ambos, dependendo do ponto de vista.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top