Campeonato Brasileiro - Série B

Vasco da Gama se justifica sobre a escolha de laboratório para exames da covid-19

Foto: Rafael Ribeiro - Vasco da Gama

O duelo entre Vasco da Gama x Cruzeiro, no estádio de São Januário, neste domingo (19), é o de retorno de torcedores do Gigante da Colina, mas quem compareceu a partida reclamou bastante dos valores dos testes relacionados a covid-19. 

Contando o preço de R$250,00 reais no ingresso, o clube exigiu de seus torcedores que os testes da covid-19 fossem realizados em apenas um local e com isso gerou reclamações dos torcedores. O valor do teste no laboratório disponibilizado pelo Vasco foi de R$140,00 reais. Algumas pessoas lembraram que o duelo entre Flamengo x Grêmio, pela Copa do Brasil, durante a semana foi mais em conta. Outro fator que incomodou os torcedores é o fato de terem apenas um laboratório disponível para os testes.

Além disso, a empresa que o Vasco fez a parceria para os testes tem como sócio Rafael Lobo, que é VP médico do clube. O Vasco se pronunciou sobre a situação em uma nota.

Confira a nota:

“O Club de Regatas Vasco da Gama teve 48 horas para organizar o evento-teste Vasco x Cruzeiro, válido pela vigésima quinta rodada do Campeonato Brasileiro, em São Januário.

Um dos itens do acordo firmado com as autoridades municipais para a realização do evento-teste previa a exigência de contratar serviço de laboratório credenciado para realização dos exames, com notificação dos resultados no e-SUS VE e criação de banco de dados para fins de fiscalização, respeitando a LGPD. Ou seja, não caberia ao torcedor a responsabilidade da testagem negativa dos presentes no estádio, e sim ao Vasco da Gama. Ainda de acordo com o documento, se fazia necessária a centralização dos dados.

Em 48 horas, o Vasco deveria apresentar um laboratório que atendesse o quantitativo do evento-teste, e que concentrasse esses resultados. Foram procurados três prestadores de serviço, e foi escolhida a Villela Pedras por apresentar melhor acordo comercial com o Clube, além de estar apta ao desafio logístico.

O Vice-Presidente Médico do Vasco, Dr. Rafael Cobo, realmente trabalha na clínica Villela Pedras, como em outros locais, como prestador de serviço, não tendo nenhuma participação em cargo de diretoria e societária.

O Vasco da Gama utilizará o evento-teste para revisar toda a operação de jogo, incluindo protocolo Covid-19 definido pelas autoridades, e comercialização de ingressos, visando a melhoria e o bem-estar de seus torcedores nas próximas rodadas com público”.

+Vasco da Gama fará referências à campanha de vacinação contra a covid-19 em seu uniforme na partida contra o Cruzeiro

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top